Olhar Direto

Quinta-feira, 05 de agosto de 2021

Notícias | Política MT

CPI dos medicamentos

Líder de Emanuel critica empresa que comanda CDMIC: ‘Inadmissível que continuemos com anotações manuais’

17 Mai 2021 - 14:13

Da Redação - Isabela Mercuri / Do local - Airton Marques

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Líder de Emanuel critica empresa que comanda CDMIC: ‘Inadmissível que continuemos com anotações manuais’
O líder do prefeito na Câmara, vereador Mário Nadaf (PV), criticou a empresa que comanda o Centro de Distribuição de Medicamentos e Insumos de Cuiabá (CDMIC) por erros na organização dos medicamentos. Segundo o parlamentar, “é inadmissível que em pleno século XXI continuemos com anotações manuais”. O caso dos medicamentos vencidos encontrados na CDMIC é investigado por uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI).

Leia também:
Emanuel diz que Câmara apresentará projeto de plebiscito para escolha entre BRT e VLT

“Eu não quero fazer pré-julgamento, mas se há uma grave incidência de erros, eu já reputo à empresa, ela tinha o dever de cumprir. Já estive lendo o contrato, e precisa tomar as retaliações necessárias por parte da Prefeitura. Porque ela não fez seu dever de casa que era monitorar isso aí”, criticou. “Mas é preciso que a gente aprenda com esse erro, [para] criar um software mais moderno, que responda à necessidade da conta das unidades terciárias, das unidades secundárias. É inadmissível que em pleno século XXI continuemos com anotações manuais. É preciso ter um rastreio completo, até o acompanhamento do paciente tem que ser eletrônico. Nós entendemos que investir na saúde é um grande avanço, e é esse caminho que pretendemos criar”, completou o vereador.

O líder afirmou que assim que a CPI foi criada o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) orientou a Câmara para que desse todo o apoio necessário às investigações. Nadaf acredita que a escolha dos membros da CPI, criticada pela oposição, foi feita de acordo com o regimento. “O subscritor se tornou o presidente, o Partido Verde, que tinha três assinaturas escolheu o relator - visto que o partido que tem o mesmo número [Cidadania] não teve todos os membros subscritores do pedido”, explicou.

Com os membros definidos, a CPI deve, agora, chamar as partes envolvidas para iniciar as diligências. Por enquanto, ele afirmou que a Prefeitura também já começou a tomar providências. “Houve um ato de imediato do prefeito tirando a gestão do CDMIC e colocando uma pessoa que conhece da área de medicamentos que é o ex-vereador Orivaldo da farmácia, e foi de forma que acho que todas as providências foram tomadas”, disse Nadaf.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet