Olhar Direto

Quinta-feira, 05 de agosto de 2021

Notícias | Política MT

Articulações

Júlio Campos diz que ficou surpreso com Cidinho no PSL e nega compromisso para vice: 'nem governador se decidiu ainda'

19 Jun 2021 - 11:15

Da Redação - Isabela Mercuri / Do local - Max Aguiar

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Júlio Campos diz que ficou surpreso com Cidinho no PSL e nega compromisso para vice: 'nem governador se decidiu ainda'
O ex-governador Júlio Campos, Democrata convicto, se disse surpreso com a mudança de Cidinho do DEM para o PSL, e afirmou que os boatos de que ele sairia candidato a vice na chapa do governador Mauro Mendes (DEM) são, por enquanto, apenas boatos. “Nada está decidido. Nem o candidato a governador não deu resposta se quer ser ou não, quanto mais vice, né?”, afirmou, na última quarta-feira (16).

Leia também:
Cidinho diz que não tem ‘vaidade’, mas admite possibilidade de ser vice de Mauro em 2022

“Pra mim foi surpresa, porque o Cidinho era do PFL, saiu do PFL, foi para o PR, depois virou PL, e ele foi senador, suplente do Blairo Maggi, assumiu por três anos o mandato em Brasília, e depois ele pediu para retornar ao DEM. Foi aceito com muito carinho ano passado. Agora ele, sem mais nem menos, muda para o PSL”, explanou Júlio.

Para o ex-governador, embora haja pessoas que ficam sempre na mesma sigla, como ele e Carlos Bezerra (MDB), a mudança é algo normal. “E dizem que o Cidinho foi convidado para ir para o PSL para organizar o partido de novo, preparar, possivelmente até para trazer o PSL, que era meio oposição na Assembleia, para compor as bases do governo Mauro Mendes. E seu nome é um dos nomes lembrados, até com certa insistência para compor a chapa. Mas nada está decidido. Nem o candidato a governador não deu resposta se quer ser ou não, quanto mais vice, né?”, completou.

Articulações

Apesar de ainda não haver nada consolidado, Júlio também citou outras articulações do Democratas para 2022. Dentre elas está lançar o presidente estadual do partido, Fábio Garcia (DEM), para deputado federal, e ele mesmo, Júlio, a deputado estadual (cargo que nunca exerceu).

“[Deputado] Federal já fui doze anos, já conheço tudo de Brasília, já fui vinte anos parlamentar, oito anos senador e doze federal. A Assembleia seria uma novidade para mim porque eu nunca fui, né? Talvez se eu fosse candidato e eleito deputado estadual, eu vou ser um bom conciliador lá, entender de que a política é mais do diálogo, é um momento de raiva passageiro. Eu nunca tive atrito com ninguém, eu sou um verdadeiro chanceler. Mesmo sendo, ocupando todos os cargos de Mato Grosso, transito muito bem com todas as forças políticas do estado”, afirmou.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet