Olhar Direto

Quinta-feira, 29 de julho de 2021

Notícias | Cidades

PRESOS PELO GCCO

Dupla do ‘Novo Cangaço’ tentava comprar carro com R$ 35 mil para fugir da cidade

Foto: Reprodução

Dupla do ‘Novo Cangaço’ tentava comprar carro com R$ 35 mil para fugir da cidade
Presos pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) nesta quarta-feira (23), os dois criminosos envolvidos nos roubos as agências do Sicoob e Sicredi da cidade de Nova Bandeirantes (1.026 quilômetros de Cuiabá), negociavam a compra de um veículo para fugir da cidade de Nova Monte Verde (968 km de Cuiabá). Até o momento foram recuperados cerca de R$ 288 mil pelas forças de segurança dos cerca de R$ 900 mil roubados. 

Leia também:
GCCO prende dois assaltantes do ‘Novo Gangaço’

Em poder dos criminosos foi apreendido R$ 35.251,00 em dinheiro. Entre as armas apreendidas está um fuzil .30, que aparece em posse dos suspeitos nas imagens dos circuitos de segurança das agências bancárias.

Após a tentativa de compra que não foi efetivada, um dos suspeitos foi abordado em via pública e o segundo em uma residência nas proximidades. Com eles foram encontradas uma quantia em dinheiro e chaves de um quarto de hotel, onde ambos estavam hospedados.

Em buscas na residência foram apreendidas mais notas de diversos valores em sacolas, um fuzil, que estava camuflado em meio a lixo e carregadores. No hotel foram localizadas roupas camufladas, luvas e outros pertences pessoais.

Os suspeitos foram conduzidos à Delegacia de Nova Monte Verde, onde serão interrogados pelo delegado Antenor Pimentel Marcondes e autuados em flagrante pelos crimes de roubo majorado, associação criminosa e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito.

Segundo o delegado da GCCO, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, o flagrante será realizado na Delegacia de Nova Monte Verde e o procedimento será posteriormente encaminhado à GCCO, sendo representado pela conversão da prisão em flagrante dos suspeitos em prisão preventiva.

“É importante ressaltar que a ação foi realizada por policiais civis da Delegacia de Nova Monte Verde. Os policiais civis da cidade por conhecer bem a região vem auxiliando muito no trabalho investigativo, que avança a cada dia, na identificação dos suspeitos envolvidos direta e indiretamente nos crimes”, disse o delegado.

As diligências na região continuam em andamento contando com a participação das equipes da GCCO, GOE e Delegacia Regional de Alta Floresta.

Dinheiro recuperado e identificação

Ainda no final da tarde desta terça-feira (22), o Batalhão de Operações Especiais (Bope) voltou ao local do confronto entre policiais militares da Força Tática e de dois suspeitos do assalto às cooperativas de crédito, ocorrido na segunda-feira (21) e acabou encontrando R$ 45.025,00 em dinheiro após varredura na área. Também foram encontradas vestimenta policial camuflada, roupas e uma rede de selva.

Os confrontos

Quatro homens do bando entraram em confronto com policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope), na tarde de quinta-feira (10), depois de evitarem uma barreira e fugirem em uma caminhonete. Os policiais do Bope coletaram as informações e foram em busca dos suspeitos no meio da mata.

Em dado momento, a equipe do Bope foi surpreendida por disparos de arma de fogo e iniciou-se o confronto que resultou nos óbitos de Waldeir Porto Costa, 25 anos, Luiz Miguel Melek, 40 anos, Maciel Gomes de Oliveira, 37 anos, e Romário de Oliveira Batista, 35 anos. Com os bandidos foram encontradas roupas militares, armas e R$ 164 mil.

O segundo confronto aconteceu após uma barreira no município Nova Monte Verde na segunda-feira (21), Adailton Santos da Silva, 40 anos e Diego de Almeida Costa, 31 anos, teriam atirado nos militares que revidaram e pediram reforço.

Os bandidos então correram para uma região de mata e após chegada da Força Tática de Alta Floresta, eles foram encontrados dentro de uma casa. Novamente, os policiais teriam sido recebidos com disparos e houve a troca de tiros que resultou nas mortes.

Com a dupla foram encontradas diversas roupas, R$43,5 mil, além das armas que foram utilizadas no assalto (revólver calibre 38 e espingarda calibre 12).

Um vídeo que circula pelas redes sociais mostra as equipes da Polícia Militar prestando socorro aos criminosos. Porém, eles já chegaram sem vida ao hospital. 

Assalto na modalidade Novo Gangaço

Segundo informado pelo Comando da PM, o roubo teve início pouco antes das 10h da manhã do dia 4 de junho. Os criminosos empregaram uso de arma de fogo de grosso calibre, como metralhadoras, fuzís e escopetas calibre 12. Na fuga eles utilizaram uma caminhote.
 
Na porta do banco eles deixaram reféns sem camisa e com as mãos para cima enquanto faziam o recolhimento do dinheiro. Para assustar e evitar a chegada dos policiais, eles dispararam vários tiros em frente à praça pública. 

Todo ato é semelhante ao usado no estilo Novo Cangaço, que estava extinto em Mato Grosso desde 2013. Por conta disso, os policiais que foram empregados na ação são os mesmos que foram instruídos na época em cursos de busca pela mata. 

As buscas pelo grupo que roubou cerca de R$ 900 mil já duram duas semanas. Até agora, seis bandidos foram mortos. Estima-se que o grupo possa ter de dez a 15 integrantes. 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet