Olhar Direto

Quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Notícias | Cidades

Nove mortos e cinco presos

Após quase dois meses, Bope encerra buscas por criminosos do Novo Cangaço; um teria morrido na mata

Foto: Reprodução

Após quase dois meses, Bope encerra buscas por criminosos do Novo Cangaço; um teria morrido na mata
A equipe do Batalhão de Operações Especiais (Bope) que atuava na busca pelos criminosos do 'Novo Cangaço', responsáveis pelo roubo de R$ 900 mil das agências do Sicoob e Sicredi, no município de Nova Bandeirantes (1.026 quilômetros de Cuiabá), no dia 04 de junho, finalizou a operação na região, que durou quase dois meses e culminou na morte de nove bandidos e prisão de outros cinco.

Leia mais:
Comandante crê que pelo menos um dos bandidos do ‘Novo Cangaço’ esteja morto na mata

A equipe chegou a Cuiabá no último domingo (1), marcando o fim da operação. Em uma cerimônia no batalhão da unidade especializada, houve uma recepção por parte dos colegas de farda, discurso do tenente-coronel Roque e também uma oração. Nenhum policial ficou ferido durante os 58 dias de incursões em matas. A sensação, segundo os PMs, é de dever cumprido.

Na sexta-feira (30), o comandante do 9º Comando Regional de Alta Floresta, tenente-coronel Arruda, já havia afirmado que pelo menos um dos dois bandidos do ‘Novo Cangaço’, que seguem desaparecidos na mata, poderia estar morto, por falta de alimentação.

O tenente-coronel Arruda ainda explicou que, quando Salvador Santos Portela, 50 anos, foi preso – no dia 09 de julho – relatou que um dos dois foragidos estava passando muito mal, desmaiando e vomitando.
 
“Eles estavam sem alimentação. Não estava aguentando a vida escondidos na mata. Como a prisão aconteceu 15 dias depois disto, ele acredita que o comparsa não conseguiu sobreviver”, completou o comandante.

Saldo da operação

Os mortos são Romário Oliveira Batista, Maciel Gomes de Oliveira, Luiz Miguel Melek, Waldeir Porto Costa, conhecido como Índio, Diego de Almeida Costa, Adailton Santos da Silva, Ronaldo Rodrigues de Souza e/ou Francisco de Assis Cavalcante dos Santos, conhecido como Galego, Cristiano de Jesus Nunes, de 28 anos, e Samuel Santos Silva, conhecido como Salvador, 44 anos.
 
Os presos são Salvador Santos Portela, 50 anos, que teve a prisão convertida para preventiva, Edenicio Pereira Cavalcante, conhecido como Coroinha, que teve a prisão em flagrante convertida em preventiva, Josias Silveira, que teve a liberdade provisória com o uso de tornozeleira eletrônica, Franklis Souza de Jesus, conhecido como Frann, teve a prisão em flagrante convertida em preventiva e Valdecir de Salles Barboza, cuja prisão em flagrante foi convertida em preventiva.

Cerca de R$ 500 mil foram recuperados pelas forças de segurança do estado.
 
O roubo as agências do Sicredi e Sicoob aconteceu no dia 4 de junho. Na porta do banco eles deixaram reféns sem camisa e com as mãos para cima, enquanto faziam o recolhimento do dinheiro. Para assustar e evitar a chegada dos policiais, eles dispararam vários tiros em frente à praça pública.
 
Todo ato é semelhante ao usado no estilo Novo Cangaço, que estava extinto em Mato Grosso desde 2013.

 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet