Olhar Direto

Segunda-feira, 18 de outubro de 2021

Notícias | Política MT

sete de setembro

Medeiros compara manifestações com a Revolução Francesa e diz que ‘final político’ de opositores não será bom

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Medeiros compara manifestações com a Revolução Francesa e diz que ‘final político’ de opositores não será bom
O deputado federal José Medeiros (PODE), militante bolsonarista, comparou as manifestações de sete de setembro com a Revolução Francesa. Segundo ele, desta vez a cabeça dos opositores não será cortada, mas o final político deles ‘não será bom’, afirmou ao citar nominalmente o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

Leia também:
Rosa Neide vê crime em falas de Bolsonaro e bancada do PT se reúne para deliberações

“Na França, no espocar da revolução francesa também foi assim, as pessoas que estavam no comando do país não tinham a menor ideia, achavam que estava tudo sob controle, e de repente explode a revolução e a cabeça daqueles passaram a ser levadas em pontas de lanças pelas ruas de Paris”, citou o parlamentar. “Essas pessoas aqui, não que serão cortadas a cabeça deles, mas politicamente sim. Eu não tenho dúvida que o final dessas pessoas, em termos político, não será um final bom. Porque a arrogância, a prepotência, lhes cegaram”, completou.

Ao falar especificamente sobre o ministro Alexandre de Moraes, Medeiros afirmo que ele anda numa “guerra santa”. “A pior coisa que tem é um homem equivocado pensando que está certo. Ele acha que está fazendo o bem para o país, e ele rasga todos os princípios e pilares que sustentaram sua vida de constitucionalista pela vida toda. Se ele escutar o que o constitucionalista Alexandre de Moraes dizia no passado, ele não se reconhece”, argumentou.

Para Medeiros, as manifestações de sete de setembro foram um sucesso e o povo conseguiu enviar seu recado principalmente ao Supremo. Ele ainda voltou a atacar a imprensa, chamando-a de corrupta e acusando-a de ter mentido sobre a quantidade de pessoas que participaram dos eventos na Avenida Paulista, em São Paulo, e em Brasília.

“Todo mundo vendo milhões de pessoas nas ruas, e eles mentindo dizendo que eram algumas poucas pessoas. Começaram a dizer que são atos antidemocráticos, olha, as pessoas estão indo às ruas pedir por liberdade, pedir, olha, ‘eu quero ter liberdade de dizer o que eu quero, o que eu penso’. Pedindo liberdade de expressão, direito de ir e vir, pedindo direito de respeito às suas escolhas, pedindo uma urna segura, isso é ser antidemocrático? Mas criam uma narrativa pelo simples fato de que foram desmamados da Secretaria de Comunicação”, afirmou.

Durante as manifestações, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chegou a afirmar que não aceitaria uma derrota em 2022 e que não iria mais cumprir nenhuma decisão de Alexandre de Moraes. Após os discursos, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM), cancelou as sessões do Senado desta quarta (8) e quinta-feira (9). Nos bastidores corre que o motivo seria a falta de segurança e a tensão existente no momento.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet