Olhar Direto

Quarta-feira, 17 de agosto de 2022

Notícias | Ciência & Saúde

​JANEIRO BRANCO

'Se preocupar com Saúde Mental no trabalho se tornou uma emergência pública', afirma psicóloga

Foto: Reprodução

'Se preocupar com Saúde Mental no trabalho se tornou uma emergência pública', afirma psicóloga
A Organização Mundial de Saúde (OMS) classifica a Síndrome de Burnout como doença do trabalho. Isso está em vigor deste o dia 1º de janeiro de 2022. O primeiro mês do ano foi escolhido para a campanha "Janeiro Branco", que tem por objetivo dar visibilidade ao problema das doenças ocupacionais e à importância de se preocupar em manter uma boa saúde mental nas empresas. A psicóloga organizacional Tenylle Nolasco tem experiência com Gestão de Pessoas e, em entrevista ao Olhar Direto, falou sobre a campanha e a importância da conscientização.

Leia mais:
Após passar por burnout, cearense pega receita de mãe para abrir delivery de comida nordestina em Cuiabá

Olhar Direto - Neste mês de janeiro é celebrado o "Janeiro Branco", correto? Como esta campanha surgiu?

Tenylle Nolasco - É bem popular as campanhas relacionando os meses do ano a favor de uma causa específica e o mês de janeiro e a cor branca foram selecionados pois ambos representam o novo, um recomeço. Essa iniciativa pretende incitar sobre à importância da saúde mental, mostrando às pessoas como identificar, prevenir ou procurar ajuda. A campanha foi criada por um grupo de psicólogos de Minas Gerais que, a princípio, abordavam pessoas na rua dando pequenas palestras sobre saúde mental para tentar criar uma cultura sobre o tema. 

Olhar Direto - A campanha fala sobre saúde mental no ambiente de trabalho certo? Porque o mês de janeiro foi escolhido, especificamente?

Tenylle Nolasco - Janeiro é um mês apropriado, é um momento de altas expectativas, visto que as pessoas aproveitam as novas oportunidades, planejam novos caminhos, refletem sobre suas vidas, sobre as metas para o ano, as resoluções para o novo ciclo e as empresas não ficam de fora deste cenário. Muitas empresas estão se adaptando em seus modelos de escritório presencial, hibrido ou home office e neste ano será primordial entender como esse período de isolamento influenciou nossa vidas para poder promover o equilíbrio emocional e mental no ambiente de trabalho, bem como  criar políticas claras de uma cultura de saúde mental, um assunto que se tornou uma emergência pública.

Olhar Direto - Sabemos que o mercado de trabalho tende a ser bastante competitivo e exigente. Como conciliar a exigência de alta produtividade com um ambiente mentalmente sudável?

Tenylle Nolasco - O foco de uma empresa é a busca por resultado e para elas se manterem no jogo, devem ser competitivas, rápidas, ágeis e cada vez mais rentáveis. Esse ritmo gera uma pressão no ambiente de trabalho. Uma empresa que está disposta realizar uma gestão humanizada e a considerar o capital humano, tenderá a obter mais sucesso, uma vez que o bom desempenho da organização é alcançado através do somatório do desempenho individual dos colaboradores. 

Olhar Direto - Fazer com que o ambiente de trabalho seja menos estressante, onde a saúde mental é uma preocupação, traz bons resultados não só para a vida dos funcionários, mas também para as empresas então?

Tenylle Nolasco - Se saúde mental é um estado de bem-estar no qual o indivíduo é capaz de usar suas próprias habilidades, recuperar-se do estresse rotineiro, ser produtivo e contribuir com a sua comunidade (de acordo com a Organização Mundial da Saúde), a empresa que se importa com isso, que toma medidas preventivas e ações tende a apresentar resultado e até mesmo evoluir. Falar sobre saúde mental é bom para empresa e para seus colaboradores porque um colaborador feliz e saudável mentalmente é mais propenso a prosperar na vida pessoal e no trabalho: um ambiente psicologicamente seguro permite um maior bem-estar entre as pessoas dos times e uma maior produtividade. 

Olhar Direto - Você pode citar algumas doenças, relacionadas ao trabalho, que afetam a saúde mental?

Tenylle Nolasco - No mês da realização da campanha, desde o dia 1º de janeiro de 2022 entrou em vigor a nova classificação da Organização Mundial de Saúde: Burnout como doença do trabalho. A síndrome foi oficializada como “estresse crônico de trabalho que não foi administrado com sucesso”. Apesar de a alteração ter acontecido em 2019, somente este ano que entra em vigor. Outro tema que vem sendo discuto nas empresas, que trata-se de um distúrbio psíquico causado pela exaustão da pessoa colaboradora, chamada também de “síndrome do esgotamento profissional”. Apesar de as raízes serem o ambiente de trabalho, a doença afeta outras esferas da vida de um indivíduo, prejudicando relacionamentos familiares e trazendo chances de desenvolver até mesmo o aumento da pressão arterial, o que levaria a distúrbios cardíacos, dermatológicos e psicossomáticos. 

Olhar Direto - Neste período de pandemia muitas relações de trabalho mudaram, além da própria situação da sociedade, como isso pode refletir na vida do funcionário?

Tenylle Nolasco - Houve um esgotamento mental muito grande adquirido nos últimos anos que terão reflexos: como muitas preocupações com familiares, estabilidade no emprego, adaptabilidade ao trabalho, além de outras consequências que podem ser constatadas como desmotivação, redução da produtividade, aumento da rotatividade e afastamento. Nesse contexto, mais do que nunca é importante ressaltar a importância de observar, analisar e elaborar planos de ação para o bem-estar das equipes. 

Olhar Direto - Que tipos de ações as empresas podem tomar para melhorar o ambiente de trabalho?

Tenylle Nolasco - As empresas podem realizar algumas ações básicas voltadas para saúde mental, como a flexibilização de horários, a criação de projetos saudáveis (dicas de cuidado com a alimentação, exercícios), melhorar a comunicação com a equipe (diálogo constante); monitorar o tipo de supervisão que está sendo exercido com o pessoal, o tipo de relacionamento humano que tem dentro da organização e também quanto as condições físicas e ambientais de trabalho (o suporte todo com as informações de uso de álcool, lavar as mãos, uso de epis, etc). O cenário ideal seria ter a figura do Psicólogo, uma vez que esse profissional pode identificar possíveis transtornos. Até mesmo atuando de maneira online, mas disponível para ouvir e acolher o colaborador. 

Olhar Direto - Qual é a sua recomendação às empresas, com relação à saúde mental dos trabalhadores?

Tenylle Nolasco - Cuidar da saúde mental dos colaboradores é uma necessidade, desenvolver um planejamento estratégico que tenha como objetivo cuidar da saúde mental e emocional dos colaboradores representa o futuro do trabalho, de preferência ações distribuídas e acompanhadas no decorrer do ano e não somente em janeiro, no mês que é intitulada e no qual acontece a campanha. Cuidar da saúde mental dentro da empresa é um caminho que gera muitos benefícios para a vida pessoal do colaborador e para seu desempenho e satisfação como profissional bem como para o resultado direto da corporação. 


O contato com a Psicóloga Organizacional Tenylle Nolasco pode ser feito através do Instagram (@tenyllenolasco) ou pelo WhatsApp através do número (65) 9.9604-5254.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet
x