Olhar Direto

Quarta-feira, 17 de agosto de 2022

Notícias | Ciência & Saúde

potencial de propagação

Após pico em janeiro, taxa de transmissão da Covid-19 "estaciona" em 1,01 em MT

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Após pico em janeiro, taxa de transmissão da Covid-19
A taxa de transmissão do coronavírus subiu, mas estacionou em 1,01, nesta segunda-feira (8), em Mato Grosso. Na última semana (1º), o índice havia ficado em 0,98. O índice mais alto atingido no ano foi de 2,46, em janeiro. Os dados são da Calculadora Epidemiológica da Sala de Situação da Universidade de Brasília (UnB). Vale destacar que a taxa superior a um indica que a doença segue avançando. 

Leia também:
Mãe de aluna autista reclama de descaso na volta às aulas: 'sem equipe de apoio, enfermeira e merendeira'

Na prática, a taxa de 1,01 significa que cada 100 pessoas infectadas transmitem o vírus para outros 101 indivíduos. Pela margem de erro das estatísticas, essa taxa pode ser maior (de até 1,04) ou menor (de 0,98). Nesses cenários, cada 100 pessoas com o vírus infectam outras 104 ou 98, respectivamente.

Ainda conforme a calculadora da universidade brasiliense, a taxa de transmissão mais alta registrada neste ano em Mato Grosso foi no dia 3 de janeiro. Naquele período, o índice alcançou o patamar de 2,46. O que também significa que cada 100 pessoas infectadas poderiam transmitir o vírus para outras 246 pessoas. 

Simbolizado por Rt, o "ritmo de contágio" é um número que traduz o potencial de propagação de uma doença: quando ele é superior a 1, cada infectado transmite a doença para mais de uma pessoa e a doença avança. Quando é menor, ela recua.

Dados da Ses-MT

A reportagem entrou em contato com a  Secretaria de Estado de Saúde (Ses-MT) para solicitar dados recentes sobre a taxa de transmissão no estado. Em nota, a pasta disse que não utiliza esta métrica para verificar a velocidade de contaminação do novo coronavírus. A Secretaria, porém, informou que a taxa de incidência, desta quarta-feira (9), era de 18,2 mil casos a cada 100 mil habitantes. 

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) informa que não utiliza a taxa de transmissão para mensurar a velocidade de contaminação do vírus. O Estado utiliza a taxa de incidência por 100 mil habitantes, a qual é de 18.942,30 de acordo com dados do Painel Interativo COVID-19, desta quarta-feira (09).
 

 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet
x