Olhar Direto

Domingo, 14 de agosto de 2022

Notícias | Política MT

Aposta em Ciro

Júlio Campos diz que candidatura de Bivar é inviável e pode ‘constranger’ Mauro Mendes

28 Abr 2022 - 14:43

Da Redação - Isabela Mercuri / Do Local - Airton Marques

Foto: Olhar Direto

Júlio Campos diz que candidatura de Bivar é inviável e pode ‘constranger’ Mauro Mendes
O ex-governador Júlio Campos, pré-candidato a deputado estadual pelo União Brasil, afirmou que não enxerga viabilidade política na candidatura de Luciano Bivar, ex-presidente do PSL, à presidência da República, e que se ele insistir nisso, pode constranger governadores como o de Mato Grosso, Mauro Mendes (UNIÃO), que tem mais afinidade com o presidente Jair Bolsonaro (PL).

Leia também:
Mauro diz que também tem reclamações contra deputados, mas Botelho ironiza: 'para mim ele só faz elogios à Assembleia'

Para Júlio, o único nome capaz de ter alguma representatividade enquanto “terceira via” atualmente seria Ciro Gomes (PDT) ou então Sérgio Moro, que perdeu a possibilidade de concorrer à presidência quando deixou o Podemos e foi para o União Brasil. “Pelo jeito que está, ele [Ciro] é o mais viável, [tem] 9%, enquanto os outros estão com 2%, 3%, 1% [das intenções de votos] ... então há essa conversação. Mas não é tão fácil chegar a este consenso porque a vaidade de vários pré-candidatos inviáveis politicamente... todos. Ninguém quer abrir mão para nada”, criticou Júlio.

No último dia 19 de abril, o presidente Bolsonaro veio a Cuiabá, e na ocasião foi recebido pelo governador Mauro Mendes (UNIÃO), que o acompanhou durante todo o dia e chegou a declarar que Mato Grosso estaria com ele nas eleições de outubro. Segundo Júlio, há muitos políticos na mesma situação, ou seja, que são do União, mas apoiam a reeleição do presidente.

“O único nome de uma possível terceira via que poderia ainda tentar decolar, se fizesse consenso, é o Ciro Gomes ou então voltasse com o nome do Sérgio Moro. Caso contrário, é melhor liberar o partido, como vai fazer o PSD de Kassab, em que cada estado vai apoiar quem quiser para presidente da República, que é muito mais fácil”, defendeu Júlio.

“Vai haver uma dissidência muito grande. A eleição está muito polarizada. Aqui em Mato Grosso quem é União Brasil, a maioria vai ficar com Bolsonaro, indiscutivelmente, 90% do União Brasil. 10% que vai seguir a orientação nacional. Essa candidatura do Bivar de última hora, sem nenhum preparo, sem nenhuma base, vai constranger o próprio governador Mauro Mendes e nós, todos os outros políticos, que temos mais afinidade com a candidatura de centro-direita que é do Bolsonaro. E já há um certo entendimento, conhecimento público de vocês, de que dificilmente o antigo Democratas e hoje União Brasil em Mato Grosso não estaria no palanque com Bolsonaro”, completou.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet
x