Olhar Direto

Sábado, 21 de maio de 2022

Notícias | Cidades

assassinato em quitinete

Suspeito de matar professor enforcado com fio de energia é preso com carteira e celular da vítima

Foto: Reprodução

Murilo de Souza Feliciano foi encontrado morto em uma quitinete em Tangará da Serra

Murilo de Souza Feliciano foi encontrado morto em uma quitinete em Tangará da Serra

Um homem, de 29 anos de idade, foi preso, nesta quinta-feira (12), suspeito de ter matado o professor Murilo de Souza Feliciano, encontrado morto, sem roupa e asfixiado, em uma quitinete em Tangará da Serra (243 km de Cuiabá). O suspeito disse que cometeu o crime porque a vítima teria tentado manter relações com ele. 

Leia também:
Cemitério São Gonçalo tem covas abertas e mato alto; Prefeitura diz que vai contratar mão de obra

O crime que vitimou Murilo ocorreu no dia 09 de maio. A vítima foi encontrada em sua residência, uma quitinete no centro da cidade, sem roupas e com um fio de energia enrolado no pescoço, sendo morta por asfixia. De acordo com a assessoria da Polícia Civil, o suspeito foi localizado pelos policiais da Delegacia de Tangará da Serra, próximo a sua residência, no bairro Barcelona.

Durante a prisão, ele utilizava o aparelho celular da vítima, já com outro chip, e também apontou o local em que ele havia jogado as chaves da residência do professor. Com ele, também foi apreendido a carteira e documentos do professor.

Ainda conforme a instituição, após o crime, o suspeito subtraiu a carteira com cartões, documentos, dinheiro, além do celular e do notebook da vítima. Quando saiu do local, o suspeito trancou a porta, levando as chaves da residência.

Em posse dos fatos, a equipe de policiais da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) iniciou as diligências para identificar e prender os autores do crime. Com base nos levantamentos, os policiais conseguiram chegar a identidade do autor do crime, que teve o mandado de prisão representado pelo delegado Jailson Peres da Silva, sendo a ordem judicial deferida pela Justiça.

Questionado, o suspeito confessou o crime e disse que matou o professor com um mata-leão, após a vítima tentar manter relações sexuais com ele. Ele foi conduzido à Delegacia de Tangará da Serra, para ser interrogado e posteriormente foi colocado à disposição da Justiça. As investigações seguem em andamento para conclusão do inquérito.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet