Olhar Direto

Quinta-feira, 11 de agosto de 2022

Notícias | Política MT

É oficial

Max Russi confirma recuo de Natasha e diz que PSB vai apoiar Mauro Mendes

05 Ago 2022 - 22:25

Da redação- Isabela Mercuri / Érika Oliveira

Foto: Reprodução

Max Russi confirma recuo de Natasha e diz que PSB vai apoiar Mauro Mendes
O presidente do PSB em Mato Grosso, deputado estadual Max Russi, confirmou ao Olhar Direto que a médica Natasha Slhessarenko não é mais candidata ao Senado Federal, como adiantou Neri Geller (PP). No entanto, disse que o partido caminhará com Mauro Mendes (União), candidato à reeleição, e não com a Federação Brasil da Esperança (PT-PV-PCdoB). Ele não revelou a qual cargo Natasha vai se candidatar. 

Leia também:
Neri diz que Russi garantiu recuo de Natasha ao Senado, mas PSB ainda não definiu lado

Mais cedo, durante convenção do União Brasil, Mauro lembrou o apreço que tem por Max e disse que esperava que ele entendesse sua opção de se coligar ao PL do senador Wellington Fagundes, candidato à reeleição. “Eu falei com o Max Russi hoje por telefone, por volta de 17h, conversamos um pouco sobre o cenário. Max é um deputado importante da Assembleia, foi presidente, é secretário, ajudou muito o governo, tenho muita consideração por ele, pelo PSB, que é meu partido, inclusive, que eu me tornei prefeito de Cuiabá, e depois disso eu não conversei com ele”, salientou o governador.
 
Na quinta-feira, Russi se reuniu com o governador e ouviu que ele iria realmente se coligar ao PL. Mendes afirmou, em entrevista ao Resumo do dia, que a chapa ainda estava aberta e poderia abrigar a candidatura de Natasha. No entanto, na manhã desta sexta-feira o senador Wellington Fagundes (PL) declarou que havia realmente se coligado ao União Brasil. 

Do outro lado, o deputado federal Neri Geller (PP) e a federação disseram que estavam "de braços abertos" para o PSB, e ofereceram qualquer espaço para Natasha, como primeira suplência de Neri ou vice de Márcia Pinheiro (PV). Russi e o PSB, no entanto, optaram por estar com o União Brasil. Há, inclusive, a possibilidade de Natasha não ser candidata nessas eleições. 

O "recuo" de Natasha se assemelha à situação de sua mãe, Serys Slhessarenko, que em 2010 era senadora e queria ser candidata à reeleição, mas perdeu nas eleições internas do PT para Carlos Abicalil, que saiu candidato. Como consequência, Serys saiu do PT dois anos depois e nunca mais voltou para o partido. A candidatura de Natasha chegou a ser oficializada na convenção do PSB, mas a chapa ficou aberta.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet
x