Olhar Direto

Sábado, 13 de julho de 2024

Notícias | Cidades

ARRECADARAM R$ 30 MIL

Familiares fazem vaquinha para ajudar nos custos de traslado de jovem que morreu no show da cantora Taylor Swift

Foto: Reprodução

Familiares fazem vaquinha para ajudar nos custos de traslado de jovem que morreu no show da cantora Taylor Swift
Familiares e amigos da jovem Ana Clara Benevides Machado, de 23 anos, que morreu na noite de sexta-feira (17), após a apresentação do show da cantora pop Taylor Swift, no Rio de Janeiro, fez uma vaquinha online para ajudar nos custos do traslado e sepultamento da jovem. Em menos de 24 horas, cerca de R$ 30 mil foram arrecadados.


Leia mais
Amiga afirma que estudante de Rondonópolis começou a passar mal já na segunda música do show de Taylor Swift


Por meio das redes sociais, a mãe de Ana, Adriana Benevides, agradeceu o empenho dos amigos para ajudar a família neste momento de dor.

“Graças a Deus agora de manhã conseguimos um valor para fazer tudo que queríamos fazer para ela. Gratidão a todos. Eu sei que minha filha foi muito amada. Quero que Deus abençoe todos vocês, quem for pai e mãe que Deus abençoe os filhos de vocês”, escreveu.

Ana Clara era natural de Sonora, interior do Mato Grosso do Sul, e estudava Psicologia na Universidade Federal de Rondonópolis (UFR).

Conforme apurado pela reportagem, o corpo da menina já foi liberado do Instituto Médico Legal (IML) do Rio, e deve ir de avião até o Aeroporto Internacional de Campo Grande.

De lá, será levado de carro até o município de Sonora, onde deve chegar por volta das 19h desta segunda-feira (20). Depois, o corpo irá para Pedro Gomes, onde o enterro está previsto para ocorrer às 9h de terça-feira (21).

Relembre

Segundo uma amiga que estava com Ana no show, a jovem começou a passar mal no começo da apresentação da cantora.

A jovem foi socorrida no posto de atendimento dentro do Estádio Nilton Santos, o Engenhão, e foi posteriormente encaminhada ao Hospital Municipal Salgado Filho, onde foram feitas manobras de reanimação, mas ela não resistiu.

No dia do show em que Ana Clara morreu, a capital fluminense registrou 39,1°C e bateu recorde de sensação térmica com 59,3°C.

No sábado (18), um dia após a morte de Ana, o Ministério da Justiça determinou que fosse autorizada a entrada com garrafas de água em shows e a disponibilização gratuita da bebida em casos de alta exposição ao calor. O governo e a Prefeitura do Rio também anunciaram medidas para mitigar os riscos durante o show devido ao clima.

O show de sábado (18) foi adiado para esta segunda (20) por conta do calor. 
 
Segundo a família, nem a organizadora do evento, a T4F (Time For Fun), e nem a equipe da cantora fizeram algum tipo de contato para oferecer qualquer suporte financeiro.
Entre no nosso canal do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui
 

Comentários no Facebook

xLuck.bet - Emoção é o nosso jogo!
Sitevip Internet