Olhar Direto

Sábado, 27 de fevereiro de 2021

Notícias / Cidades

Obras no Aeroporto de Rondonópolis devem ser retomadas ainda este mês

Da Redação - Wesley Santiago

09 Mai 2015 - 18:38

Foto: Reprodução

Obras no Aeroporto de Rondonópolis devem ser retomadas ainda este mês
As obras do Aeroporto "Maestro Marinho Franco", localizado em Rondonópolis (212 km de Cuiabá), devem ser retomadas ainda este mês, de acordo com a previsão da Secretaria de Infraestrutura e Logística de Mato Grosso (Sinfra). O terminal está entre os que serão contemplados pelo programa de expansão da aviação regional, do Governo Federal.

Leia mais:
Aeroporto de Cuiabá volta a ser escolhido como o pior do país em pesquisa do Governo

“A Secretaria de Infraestrutura e Logística de Mato Grosso (Sinfra) informa que a obra no Aeroporto de Rondonópolis encontra-se paralisada, mas que está prevista a expedição de ordem de início dos serviços para este mês de maio”, diz trecho da nota enviada ao Olhar Direto.
 
Estão previstas as seguintes obras no terminal: ampliação da pista, a reestruturação da iluminação de pista e uma nova área de taxiway, essencial para a organização do tráfego de aeronaves. Ainda está previsto o envio de uma máquina de raio-x, o que auxiliará na vistoria de bagagens de mão, uma esteira para distribuição das bagagens e um moderno sistema de segurança eletrônico.
 
O aeroporto conta atualmente com uma pista de 1.850 metros por 30 largura, o que permite que o local receba pousos e decolagens de aeronaves de pequeno porte. Segundo o engenheiro civil aeroportuário e hidroviário, José Carlos Ferreira, o novo projeto prevê que a pista aumentará para 2.460 metros por 45 largura. Isso permitirá que o local receba aeronaves de grande porte, como os que são usados pelas empresas aéreas TAM (Airbus) e GOL (Boeing).
 
O Secretário de Transporte e Trânsito, Argemiro Ferreira, defende que a nova pista seja construída paralela a existente, para que não houvesse a necessidade de cancelar os voos para a cidade: “A interdição da pista por um período de 120 dias geraria um transtorno enorme para a cidade. As empresas que aqui estão não terão condições de esperar a conclusão das obras durante esse tempo”.
 
“Nossa intenção é deixar o aeroporto estruturado para que possamos atrair mais empresas, com isso, atender as necessidades da população. Sabemos que a equipe que lá está tem total capacidade para o serviço, pois constantemente participa de todos os cursos de qualificação exigidos, bem como a equipe de bombeiros, que também participa de cursos de combate a incêndio”, ressaltou o prefeito de Rondonópolis, Percival Muniz.
 
Vale lembrar que a aviação regional será uma das prioridades do Ministério da Aviação Civil no segundo mandato da presidenta Dilma Rousseff (PT). O novo ministro, Eliseu Padilha, confirmou que a estruturação dos aeroportos regionais será um dos maiores pontos de investimento: “A prioridade "A" é a aviação regional. Temos que fazer este programa decolar. O Brasil cresceu no interior e ainda não temos condições de responder com a agilidade que gostaríamos”, disse ele recentemente à Rádio Gaúcha.
 
O programa de aviação regional do Governo Federal poderá beneficiar 12 aeroportos mato-grossenses nos próximos anos. O objetivo do programa é construir ou reformar 270 aeroportos no interior do Brasil e deixar os 40 milhões de brasileiros que hoje moram longe de qualquer aeroporto a pelo menos cem quilômetros de um terminal aéreo. Dos escolhidos no Estado, apenas o de Lucas do Rio Verde foi considerado inviável até o momento.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet