Olhar Direto

Segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Opinião

Subestimando nossa capacidade de inteligência

Autor: Licio Antonio Malheiros

12 Set 2017 - 17:00

Desde o momento em que veio a tona a colaboração premiada feita pelo ex-governador Silval Barbosa (PMDB), colaboração esta, que culminou com as aparições de figuras impolutas do cenário político cuiabano e mato-grossense; entre os quais, figura o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (PMDB). Fato este, registrado através de vídeos com áudios comprometedores, nos quais, aparecem recebendo dinheiro de propina. Estamos sempre, dando ênfase  ao mesmo, pois a colaboração premiada feita pelo ex-governador Silval Barbosa (PMDB), foi homologada no Supremo Tribunal Federa (STF), sendo assim, as implicações e punições por certo, serão contundentes, principalmente pelo fato das gravações serem vergonhosas e imorais.

Aproximadamente quinze dias após a veiculação dos vídeos e áudios comprometedores, envolvendo político do nosso Estado.

A aparição mais esperada pela população cuiabana ficou por conta do prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB); para que ele viesse a público, explicar ou tentar explicar, aqueles vídeos em que ele aparece recebendo  maços de dinheiro, colocando-os em seu paletó, deixando  parte dele cair ao chão.  

Na manhã do último sábado dia (9), Emanuel Pinheiro (PMDB) teve sua primeira aparição em público, mais precisamente no Bairro Doutor Fabio II; enquanto vistoriava uma obra de pavimentação, até ai tudo bem.

Veio à tona a pergunta que não quer calar, o que o senhor tem a dizer a respeito dos vídeos e áudios comprometedores, momento em que, um gestor público que deveria salvaguardar e proteger o dinheiro público aparece recebendo dinheiro de  propina.

Pasmem os senhores, com a resposta do nobre prefeito, "Estou absolutamente tranquilo a isso. Tenho provas contundentes que vão, no momento oportuno, comprovar o contrário, do que foi dito por Silval Barbosa". Esta fala foi compilada de um  renomado site da capital.

Ele não para por ai, diz que a imagem estava "deturpada", a mesma, está clara como um dia; depois diz "Descontextualizaram a imagem" vamos buscar no pai dos burros, Descontextualizar, analisar ou entender algo não levando em conta às circunstâncias que estão ao seu redor, tirar do contexto; nada foi mudado.

Ele diz, "Eu sou advogado, há uma orientação jurídica para que agente possa falar no momento certo, até porque agora que os elementos estão aparecendo"; só se forem elementos alienígenas.

Sendo ele, advogado ou não, terá amplo direito de defesa e do contraditório; agora, está difícil contradizer essas imagens, claras e cristalinas.

Pare o mundo, quero descer!


Professor Licio Antonio Malheiros é geógrafo (liciomalheios@yahoo.com.br)
Sitevip Internet