Olhar Direto

Sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Notícias / Cidades

Mato-grossense escolhida no The Voice Kids sofre ataques racistas na internet e presta queixa

Da Redação - Isabela Mercuri

10 Jan 2017 - 17:43

Foto: Reprodução / Globo

Mato-grossense escolhida no The Voice Kids sofre ataques racistas na internet e presta queixa
A mato-grossense Franciele Fernanda, que encantou os jurados do programa The Voice Kids no último domingo (8), e fez todas as cadeiras viraram em menos de dez segundos, denunciou nesta terça-feira (10) ataques racistas que sofreu na internet. Na última segunda (9), o cantor Milton Nascimento, compositor da canção “Maria, Maria”, que Franciele cantou, elogiou a garota via Facebook, e a ofensa veio nos comentários.

Leia também:
Mato-grossense de Araputanga é a primeira a ser escolhida no The Voice Kids e faz jurado virar cadeira em menos de 10 segundos

“Franciele Fernanda, jovem mato-grossense de Arapitanga, 14 anos de idade, moradora do Vidigal, no Rio, deu show ontem cantando "Maria Maria" no palco do The Voice Kids - Brasil! Parabéns menina! Você emocionou a todos nós! Querida Ivete Sangalo, nossa irmã de música, cuide bem dessa pérola - é uma joia rara brasileira! Estamos na torcida!!”, escreveu o cantor e compositor.



Nos comentários, o homem que foi denunciado hoje pela the voicer retrucou: 


Franciele prestou a queixa na Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI) do Rio de Janeiro, na Zona Norte da cidade. Ao G1, a garota explicou: “Fiquei muito feliz quando vi o post do Milton, ainda nem tive coragem de escrever agradecendo a ele. Depois vi as ofensas e fiquei triste, mas também indignada, por isso disse para minha mãe que queria fazer uma denúncia disso. E que outras vítimas, como eu, se inspirem para denunciar também”.

A garota tem catorze anos, e foi para o Rio de Janeiro junto com sua mãe em busca de seu sonho. Em Mato Grosso, ela vivia em Araputanga, a 400km de Cuiabá.

O homem que fez o comentário racista ainda está com seu perfil no Facebook ativo, e o que escreveu também continua na postagem de Milton. Outras pessoas o acusaram de racismo, e ele retrucou:

"Era só o que estava me faltando: ser acusado por absolutamente nada. E dizem que no governo militar é que havia ditadura! Agora tudo passou a ser crime, e tem muita gente que se aproveita disso. Criminosos são os atuais governantes que transformaram este país nesta balbúrdia. Tenho minha consciência limpa. Eu, sim, já fui vítima de calúnia e difamação, mas preferi refutar a pessoa, e os amigos dela, a qual declara-se comunista e atéia, pessoalmente (Ela fingira-se de morta) pois creio que a Justiça, a qual já não cumpre com seu devido papel, porque também fui vítima dessa mesma Justiça, por não me conceder um direito que me era líquido e certo, tem mais o que fazer neste país de descamisados."

Na descrição de sua página pessoal, ele mostra a que veio: “COMUNISTAS E AFINS, FILHOS DA PUTA, NÃO SÃO BEM-VINDOS A ESTÁ PÁGINA!”, escreve. 

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Negao
    11 Jan 2017 às 12:32

    Perante a Deus...somos todos iguais...mais sempre tem...os espiritos de porco...nossa...

  • Ana Claudia
    11 Jan 2017 às 10:29

    ESSE POVINHO JÁ TÁ UM SACO...NOJO.

  • Antonio Carlos
    11 Jan 2017 às 05:25

    Se ele dissesse: "Irmã de música ? esse branquinho não canta quase nada !" Será que teria tanta onda assim ? O chamado politicamente correto esta indo longe demai ! Não se pode dizer "preto", "negro", e daqui a pouco nem "afrodescendente" porque a pessoa irá se sentir "humilhada". Ora, o fato de ser negro, preto ou afro-descendente é algo que todos devem carregar com orgulho e não ser tatado como um palavrão. Quando a pessoa se sente humilhada pela palavra "negro" no fundo é ela que esta com preconceito pela sua origem étnica. Preto, branco, amarelo são designações de origens etnicas e estão amplamente documentados em diversas literaturas. Punir uma pessoa por isso é de uma insanidade tamanha !

Sitevip Internet