Olhar Direto

Sábado, 25 de fevereiro de 2017

Notícias / Cidades

Água sobe e deixa bares e casas debaixo d'agua na Grande Cuiabá; fotos e vídeo

Da Redação - Patrícia Neves - Colaborou Rogério Florentino Pereira

15 Fev 2017 - 17:04

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

Água sobe e deixa bares e casas debaixo d'agua na Grande Cuiabá;  fotos e vídeo
Alguns dos estabelecimentos comerciais instalados às margens do rio Cuiabá, na localidade conhecida como Passagem da Conceição, em Várzea Grande, já estão embaixo d'água nesta quarta-feira, 14. A situação chama a atenção e alguns dos comerciantes já começaram a adotar medidas emergenciais para evitar prejuízos. Na tarde de hoje, por exemplo, os proprietários do Kikos Bar, deixaram a região levando geladeira e freezers.

Leia mais:
Nível do Rio Cuiabá sobe mais de um metro e imagem de ponte assusta moradores; veja fotos

Há dez anos residindo na localidade, o pescador Valdemar contou à  reportagem que sua primeira casa foi atingida pela água recentemente. Por medida de segurança, ele resolveu se mudar, mas ainda permanece na localidade. Já é a segunda vez que vejo tanta água", mas acredito que não vá ficar mais grave.   Valdemar, a esposa e um filho continuarão na área, apesar do risco. 

Vídeo Rogério Florentino Pereira/OD

Rogério Florentino Pereira/OD

Sem condições de trabalhar, a Léo Peixaria, ficará fechado por conta da água. O proprietário conta que irá amargar o prejuízo por ter de fechar as portas na data de hoje, mas não há registro de danos ao empreendimento por conta da força da natureza. 

O pescador Ivo também já sofre com os efeitos da água. Para poder se deslocar até sua casa, o trajeto é feito somente de barco. Com a dificuldade, os móveis e outros utensílios ainda permanecem na casa. "Só de barco para chegar lá", contou. 



Policarpo Ramos, é morador 'antigo' da área. Conhecido na região como Nhô, ele conta que apesar da força da natureza já está acostumado e não acredita que corra perigo. "Antigamente { antes de Manso} enchia e a água ficava alta. Em 95 ficou tudo embaixo d'água. Não acredito que o problema vá se repetir", relatou. 

Como o Olhar Direto informou, a Defesa Civil de Cuiabá continua a monitorar o nível dos rios Cuiabá e Coxipó, na região metropolitana da capital mato-grossense. O primeiro subiu cerca de um metro e já está com 6,5 metros. Já o segundo, abaixou e diminuiu a chance de alagamento em algumas regiões. 

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Neneco
    16 Fev 2017 às 11:17

    Lugares que tradicionalmente alagam. Neste anos mais do que os anteriores, pelo menos nesses últimos 15 anos.

  • Lucas Ferraz
    16 Fev 2017 às 10:34

    O CICLO DAS ÁGUAS: TEMPO DE CHEIA É SECA, EXISTE HÁ MILHARES DE ANOS! O PROBLEMA É O SER HUMANO QUE DESMATA AS MARGENS DE RIOS, FAVORECENDO O ASSOREAMENTO DO RIO E TAMBÉM CONSTRÓI NA BEIRA DO RIO PREJUDICANDO O FLUXO NATURAL DAS ÁGUAS! ENTÃO O HOMEM CAUSA PREJUÍZO CONTRA A NATUREZA, E A NATUREZA DÁ A RESPOSTA CAUSANDO PREJUÍZO NO HOMEM!!!

  • Rodrigo Uliana de Souza
    15 Fev 2017 às 19:28

    NESTE TEMPO DAS AGUAS, TODO O CUIDADO É POUCO COM OS MORADORES EM TODO O PERIMETRO DA BEIRA RIO. DE CUIABA ATE O PANTANAL.

Sitevip Internet