Olhar Direto

Quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Notícias / Cidades

Polícia investiga novo caso da "Baleia Azul" de criança mutilada em Mato Grosso

Da Redação - Wesley Santiago

20 Abr 2017 - 12:05

Foto: Reprodução/Ilustração

Criança deletou todas as mensagens que recebeu no celular

Criança deletou todas as mensagens que recebeu no celular

A Polícia Judiciária Civil investiga mais um caso envolvendo o ‘Desafio da Baleia Azul’, em Mato Grosso. Em entrevista ao Olhar Direto, o delegado Walter Fonseca, que responde pela cidade de Tapurah (493 km de Cuiabá), disse que uma criança entre 9 e 13 anos teria se mutilado e a principal suspeita é que seja por conta do jogo. O aparelho celular já foi apreendido e passará por perícia.

Leia mais:
Após 6 novos casos, Sesp cria núcleo para investigar 'jogo da Baleia Azul’
 
“Estamos com esta investigação, que teve início agora. Este caso chegou a nós por conta de uma conversa que existia na cidade, de que poderia estar ocorrendo o ‘Desafio da Baleia Azul’, no município. A criança está lesionada e já requisitamos o exame de corpo de delito. As investigações estão no começo ainda, mas a suspeita é que tenha sido por conta do jogo”, comenta o delegado.
 
O celular da criança foi entregue pelos próprios pais e será encaminhado para a Gerência de Combate aos Crimes de Alta Tecnologia (GCCAT), onde passará por perícia: “A criança apagou todas as mensagens do aparelho, acreditamos que em breve, a diretoria de inteligência já tenha quem seria o chamado ‘curador’ do jogo, para que possamos responsabilizá-lo”.
 
O caso está sendo tratado como instigação ao suicídio. Existem rumores na cidade de que outros adolescentes também possam estar envolvidos na prática do desafio. O Conselho Tutelar também acompanha.
 
Conforme a polícia, a pena para quem induzir, instigar ou auxiliar aos suicídios é de dois a seis anos de prisão, se o suicídio for consumado ou reclusão, de um a três anos, no caso da tentativa que resulta em lesão corporal de natureza grave. A pena é duplicado se existir um motivo egoístico ou se a vítima é menor ou tem diminuída, por qualquer causa, a capacidade de resistência.
 
O secretário de Segurança Pública de Mato Grosso (Sesp), Rogers Jarbas, revelou nesta quarta-feira (19) que a pasta está desenvolvendo uma célula de inteligência só para cuidar dos casos referentes ao ‘Desafio da Baleia Azul’. Ele considera o caso de suma importância para a população e defende a divulgação deles “para servir de alerta aos pais”.
 
‘Desafio da Baleia Azul’
 
Ainda não se sabe ao certo onde o ‘jogo’ teria se iniciado. Porém, acredita-se que ele venha da Rússia. O desafio funciona da seguinte forma: o ‘curador’ (controlador do jogo) envia diariamente, por 50 dias, um desafio, sempre às 4h20 da madrugada, para um grupo de pessoas, sob a pena de serem expostas na rede.
 
CVV
 
O atendimento é das 24h pelo telefone 141 (Cuiabá e Várzea Grande) e (65) 3321-4111 (interior de Mato Grosso). Todos os atendentes são voluntários que atuam em diversas áreas, mas que têm em comum a vontade de ajudar e ouvir.
 
O CVV recebe, em média, 14 ligações por dia, seja de manhã, à tarde, à noite ou de madrugada. O perfil de quem liga no CVV não é padrão. São pessoas de todas as idades, classes sociais e filosofias de vida. O que todas elas têm em comum é a necessidade de falar. Contar suas angústias, tentar aliviar a solidão, o sentimento de vazio e a depressão.
 
O centro tem cerca de 48 voluntários. Todos passam por extensivos cursos para aprender a não julgar as pessoas, mesmo que indiretamente. Mesmo que não se concorde com o que a pessoa que ligou diz ou quer fazer, deve-se demonstrar compreensão, aceitar sem julgamento e, principalmente, ouvir.
 
O CVV também oferece atendimento pessoal. É só ir até a sede, na Rua Comandante Costa, nº 296, Centro, e tocar a campainha. Um voluntário plantonista fará o atendimento em uma cabine. O atendimento é diário, das 8h às 16h.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet