Olhar Direto

Terça-feira, 24 de outubro de 2017

Notícias / Política MT

Neurilan vai a Brasília tentar convencer Temer a derrubar veto sobre reforma do ISS

Da Redação - Lázaro Thor Borges

03 Mai 2017 - 16:04

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Neurilan vai a Brasília tentar convencer Temer a derrubar veto sobre reforma do ISS
Os vetos do presidente Michel Temer à Reforma sobre  Imposto sobre Serviços de qualquer natureza (ISS) deve ser o principal tema do encontro entre o pemedebista e o presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga, que ocorre nesta quarta-feira, 3, em Brasília. A reforma foi aprovada em dezembro do ano passado e parcialmente vetada pelo presidente, em pontos sensíveis aos municipalistas. 

Leia mais:
Com cinco meses de atrasos, governo deve R$ 23 milhões a saúde dos municípios, diz Neurilan


A reunião contará com um grupo de presidentes de entidades municipalistas e Neurilan representará a região centro-oeste no encontro. O veto de Temer à reforma foi sobre o dispositivo que transferia a cobrança do ISS, antes feita no município do estabelecimento prestador do serviço, para o município do domicílio dos clientes. Atualmente, o valor arrecadado é destinado aos municípios onde as empresas que prestam o serviço do cartão de crédito e afins estão instaladas.

Segundo a AMM, o veto ao Imposto Sobre Serviços,  por exemplo, impede que cerca de R$ 6 bilhões sejam redistribuídos aos municípios. A reforma do ISS, com uma nova forma de redistribuição do recurso arrecadado, foi proposta pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) e aprovada pelo Congresso.

O presidente da AMM frisou que os municípios prestam o serviço em suas localidades ficam desprovidos das receitas. Ele apresentou uma tabela sobre a estimativa do ganho da redistribuição do ISS, elaborada pela CNM, que também estará presente no encontro desta quarta-feira. Neurilan exemplificou que alguns municípios de Mato Grosso estão perdendo recursos em relação ao ISS.

"Somente Cuiabá perde R$ 24 milhões, Rondonópolis R$ 7,7 milhões, Várzea Grande R$ 6,7 milhões, Sinop R$ 5,2 milhões e Sorriso R$ 4,7 milhões. Nossa meta é conversar com o Presidente Michel Temer sobre o projeto e também mobilizar os senadores para que o veto seja derrubado e que os municípios possam contar com este recurso para atender a grande demanda da população", finalizou.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Pagadora de Impostos
    04 Mai 2017 às 08:49

    Gente isso é tão simples é só dividir um pouco para cada um é muito simples, mas os políticos ficam brigando para terem tudo só pra si, se um fornece e o outro compra então é só dividir beneficia os dois municípios e pronto.

Sitevip Internet