Olhar Direto

Segunda-feira, 29 de maio de 2017

Notícias / Cidades

Arma de tenente do Bope morto foi atingida em confronto; Suspeito de roubo a banco morre em ação

Da Redação - Patrícia Neves/ Naiara Leonor

15 Mai 2017 - 17:34

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

Arma de tenente do Bope morto foi atingida em confronto; Suspeito de roubo a banco morre em ação
Um assaltante identificado como Marconi Souza dos Santos, 34 anos, morreu durante confronto com policiais militares na região de Matupá (a 696 km de Cuiabá) no final de semana. Outros três homens,Agnailton Souza dos Santos, 46 anos, Edmundo Souza dos Santos, 31 anos e Jeferson Lopes dos Reis, 19 anos já foram presos e pelo menos mais quatro integrantes da quadrilha - são procurados.

Leia Mais:
Corpo de tenente é levado para cemitério em carro do Corpo de Bombeiros; veja vídeo

Os criminosos integram uma quadrilha especializada em ações contra bancos e participaram da ação que resultou na morte do tenente do Batalhão de Operações Especiais (Bope), Carlos Sheiffer, de 27 anos.  No confronto, a arma do militar foi atingida por  armamento de grosso calibre. Até o momento, três fuzis AK-47, além de farta quantidade de munições, também já foram apreendidas.

De acordo com o chefe do Estado Maior da Polícia Militar, coronel Heverton Moretti, uma unidade do Bope estava na região para tentar localizar rastros dos criminosos em meio a mata e quando se preparavam para retornar aos veículos perceberam barulhos na mata.

Na sequência, iniciou-se uma intensa troca de tiros e o tenente foi atingido em sua arma.  Pouco depois, Carlos recebe um disparo no peito de arma de grosso calibre que terminou por perfurar o colete. O militar chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. 

Ainda de acordo com as informações da PM, dos presos - Agnailton e Edmundo - estão com mandado de prisão em aberto e integram uma quadrilha que possui treinamento militar para executar ações na modalidade conhecida como 'Novo Cangaço' (empregam de extrema violência durante roubos e bancos e fogem levando clientes das agências como reféns). 

Conforme a Polícia Militar, 140 policiais estão trabalhando na ação policial que busca prender os criminosos. 

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Cuiabano
    16 Mai 2017 às 11:21

    Esses miliantes não poderiam ser presos. Troca de tiros e tombar tds. Melhor caminho.

  • Estudante
    16 Mai 2017 às 10:21

    Então você se pergunta, uma quadrilha com acesso a armas de grosso calibre, Fal, AK 47. Pior que isso, trocando tiros e com precisão. Acha que são molekes que estão portando isso mesmo, ta bom. nem se supõe que tenha propina por tráfico de armas, e alguns PMs no meio da história..

  • Coxipó da ponte
    16 Mai 2017 às 07:01

    PRENDE ESSES MENINOS, DAQUI A POUCO ESTÃO SOLTOS NOVAMENTE, A NOSSA JUSTIÇA É CEGA SURDA E MUDA...AFFF....

Sitevip Internet