Olhar Direto

Terça-feira, 27 de junho de 2017

Notícias / Política MT

AL abre processo para investigar servidor que teria sido efetivado sem concurso

Da Redação - Lázaro Thor Borges

11 Jun 2017 - 11:32

AL abre processo para investigar servidor que teria sido efetivado sem concurso
A Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) abriu procedimento administrativo disciplinar para investigar a conduta do servidor de inciais D.S.A., que teria sido efetivo sem realizar concurso público. A portaria que instaurou o PAD é do dia 30 de março, mas só foi publicada no dia 2 de junho.

Leia mais:
TJ autoriza abertura de investigação contra "funcionários fantasmas" em Prefeitura


D.S.A. atua no cargo de técnico legislativo de nível médio na Secretaria Geral da Assembleia. O servidor está no cargo desde 1989 e recebe R$ 6945,81 conforme a tabela de lotacionograma publicada mensalmente pela própria Assembleia Legislativa. 

O texto constitucional que dá base para a investigação é o mesmo que levou o Ministério Público de Mato Grosso a abrir inquérito contra pelo menos 60 servidores da ALMT em 2015. O órgão alega que muitos servidores da Casa foram efetivados a partir de 1988, quando a Constituição daquele ano permitiu que servidores com cinco ou mais anos de serviço fossem recebessem o direito à estabilidade no cargo.

A permissão, no entanto, tem servido como brecha para que muitos servidores continuem se efetivando sem a realização de concurso. Uma ação proposta pelo MP tramita na Vara de Ação Civil Pública da Comarca de Cuiabá. O juiz responsável pelo processo, o magistrado Aparecido Bertolucci Júnior, já anulou a efetivação de quatro servidores pelos mesmos motivos.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • junior
    12 Jun 2017 às 13:10

    no ministerio público tem muitos também que foram efetivados sem concurso público , tribunal de justiça , tribunal de contas, e no executivo todos tem o mesmo problema, porque só a Assembléia tem espelho...v.t.n.c

  • Joaquim
    12 Jun 2017 às 09:59

    A semvergonhice não tem limite mesmo! Cadei lotada de bandidos do setor público e nem assim tomam vergonha.

Sitevip Internet