Olhar Direto

Segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Notícias / Política MT

Valtenir já é presidente do PSB-MT no TRE e deve começar mudanças drásticas do partido

Da Redação - Jardel P. Arruda

16 Jun 2017 - 17:07

Foto: Humberto Pradera / Assessoria PSB

Valtenir já é presidente do PSB-MT no TRE e deve começar mudanças drásticas do partido
O deputado federal Valtenir Pereira já aparece no sistema do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) como presidente regional do PSB. Convidado pelo presidente nacional da sigla, Carlos Siqueira, Valtenir deve começar imediatamente uma mudança no direcionamento político da agremiação no Estado, no sentido de levar a base do Partido Socialista Brasileiro para a oposição.

Leia mais:
Fabio Garcia diz que Sobram motivos para deixar PSB e classifica volta de Valtenir como “incoerência absurda”

Segundo apurou o Olhar Direto, entre as primeiras medidas como presidente do partido, Valtenir vai exigir que o secretário de Estado de Assistência Social, Max Russi (PSB), entregue o cargo e que a bancada de deputados estaduais assumam uma postura de oposição ao governador Pedro Taques (PSDB) na Assembleia Legislativa.

Isso colocaria o PSB local em sentido inverso ao adotado desde 2010, quando começou uma aliança entre Mauro Mendes (PSB), então candidato ao Governo de Mato Grosso, e Pedro Taques, então candidato a uma vaga no Senado Federal. De lá para cá, os dois mantiveram-se no mesmo lado e coordenaram seus grupos políticos a união.

Apesar de ter ciência da dificuldade em mudar a direção política dos deputados, que possuem cargos dentro da gestão Pedro Taques, e terem participado do governo desde o início, Valtenir poderá causar problema a todos. A “infidelidade” dos deputados – Mauro Savi, Oscar Bezerra, Eduardo Botelho e do suplente Adriano Silva - poderá levar a expulsão dos mesmos.

Isso dificilmente acarretar na perda dos mandados, uma vez que o direcionamento do partido ter sido alterado drasticamente, mas causará dor de cabeça aos envolvidos. Além disso, a saída dos parlamentares não significa que os 142 vereadores, consequentemente toda base, poderão os acompanhar. Em teoria, eles estão “comprometidos” com o partido até setembro de 2019, quando deve abrir nova janela de mudança partidária aos parlamentares municipais.

Veja abaixo a nova executiva estadual do PSB:

Presidente – Valtenir Pereira
Vice-presidente – Natanael Casavechia
Secretário de Finanças – Wilson Rodrigues Baracho
Secretário de Mobilização – Dinora Magalhães Arcanjo de Castro
Secretário Geral – Julio Cesar dos Santos
Segundo vice-presidente – Clever Avela Ferreira
Terceira vice-presidente – Francileide Fontinelle Passos

8 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Zilmar Barbosa Medeiros
    17 Jun 2017 às 17:39

    este senhor não vai conseguir ser nada dentro do PSB aqui do estado porque ele vai ficar só com os seus e nada mais e o partida vai acabar aqui no Mato Grosso. ele não pode representar a sigla porque ele é uma Maria Vai com as outras. Nao tem o respeito dos filiados do Estado de Mato Grosso.

  • Pizzato
    17 Jun 2017 às 10:27

    Raposão (os defensores de Taques parecem constrangidos de postar o nome), primeiramente o PSB passa agora a ter autonomia, assim quando o governador decidir dar o calote na RGA ou tentar pagá-lo parcialmente para manter a renúncia fiscal de 3,5 BILHÕES para o agronegócio (como semprr tem feito) não terá mais a subserviência imoral que tinha por parte do PSB. Quando o governador ao receber os repasses federais da Saúde e empregar em outras áreas (o que é vedado por lei) para criar o caos propositadamente para justificar a implantação das OSS nos Regionais e a Lei do Teto de Gastos deverá ser questionado.

  • Chico
    17 Jun 2017 às 10:21

    A executiva nacional troca o diretório estadual e leva o partido para a oposição, neste contexto o Mauro Mendes não pode ser acusado de se afastar de Pedro Taques e se lançar ao governo. Bastante coveniente e uma saída para Mato Grosso. Algo me diz que ninguém sai, tudo não passa de encenação.

  • Pablo
    17 Jun 2017 às 10:20

    Na direção do PSB corria-se o risco do Mauro Mendes vender sua vaga como candidato ao senado, assim como vendeu a de candidato a prefeito. A executiva nacional está certa e muitas pessoas que postam aqui são muito ingênuas.

  • Raposão
    16 Jun 2017 às 21:10

    Deixa eu ver se entendi!, Se o governador tomar decisão para o bem do estado o PSb vai contra!, Se o governo decidir pagar o RGA integal o PSb será contra!. Se o governo decidir concluir o VLT esse PSB será contra! Partido bom tem que ter coerência. Fora Valtenir.

  • j
    16 Jun 2017 às 20:53

    grande merda ir para oposição que esse deputado vlatenir já era oposição as pessoas importantes que estão nesse partido agora que entregaram ele para o valtenir vão sair todos eles vão procurar um partido alinhado com o governador pedro taques e psb vai ser o partido sem ninguem só com o grupinho do valtenir que foi era do psb saiu foi para o pros saiu foi para o pmb saiu foi para pmdb agora voltou para o psb esse deputado parece macaco fica pulando de galho em galho

  • Chico
    16 Jun 2017 às 18:46

    A executiva nacional troca o diretório estadual e leva o partido para a oposição, neste contexto o Mauro Mendes não pode ser acusado de se afastar de Pedro Taques e se lançar ao governo. Bastante coveniente e uma saída para Mato Grosso. Algo me diz que ninguém sai, tudo não passa de encenação.

  • gringo
    16 Jun 2017 às 17:56

    Esse deputadozinho vai ter o que merece nas próximas eleições.

Sitevip Internet