Olhar Direto

Notícias / Política MT

Deputados do PSB definem estratégia para “retomar” partido das mãos de Valtenir Pereira

Da Redação - Jardel P. Arruda

19 Jun 2017 - 18:50

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Deputados do PSB definem estratégia para “retomar” partido das mãos de Valtenir Pereira
Os deputados federais e estaduais do PSB de Mato Grosso definiram, na tarde desta segunda-feira (19), uma estratégia dividida em três etapas para tentar “retomar” o Partido Socialista Brasileiro das mãos do deputado federal Valtenir Pereira (PSB). Primeiro uma reunião com os prefeitos e presidentes municipais da sigla e todo Mato Grosso, depois a tentativa de emplacar um pleito democrático pela presidência da agremiação e, por último e somente se necessário, as vias judiciais.

Leia mais:
Valtenir já é presidente do PSB-MT no TRE e deve começar mudanças drásticas do partido

“Vamos fazer uma reunião com os nossos prefeitos, vereadores, para explicar para eles a situação e explicar para eles os caminhos junto conosco. Segundo, a legislação já obriga que as provisórias sejam convertidas em diretórios e vamos buscar que isso seja feito porque temos certeza que vamos retomar o diretório. Se for uma eleição, um processo democrático, obviamente a maioria dos filiados do PSB tem mais simpatia com nosso grupo político. E se ainda for necessário, vamos buscar a via judicial para buscar nossos direitos no partido”, explicou o deputado federal Fabio Garcia, presidente destituído do PSB.

A reunião com prefeitos e presidentes municipais deve acontecer na próxima segunda-feira (26). A medida tem como objetivo manter o grupo político aglutinado, e garantir uma base sólida para a segunda etapa do plano: Eleições. O Tribunal Superior Eleitoral já determinou que os partidos troquem os dispositivos temporários por executivas eleitas e a ideia do grupo é recorrer a isso para voltar ao comando estadual do partido.

Para Fabio Garcia, não existe dúvida de que a maioria dos atuais filiados da sigla tem mais simpatia com o grupo político liderado por ele e pelo ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes – que não participou da reunião por estar em viagem internacional. Por isso, caso Valtenir não aceite uma eleição democrática por um diretório, irão partir para a terceira etapa do plano: Ação judicial para garantir o pleito.

O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (PSB), outro importante líder deste grupo, concorda com o plano. “Vamos aglutinar mesmo. Chamar os prefeitos, vereadores, presidentes do partido. Primeiro para nos manter unidos. Segundo para fazer todos os esforços para ficarmos dentro do partido. Caso não consigamos, lá na frente vamos tomar uma decisão, mas fazer o possível para todos ficarmos juntos”, ponderou.

Por outro lado, ele também defende a abertura de um diálogo com Valtenir para saber quais os planos dele para o partido. Por enquanto, no entanto, o recém filiado e novo presidente do partido, Valtenir, ainda na se reunião com os deputados estaduais e federais.

Durante o final de semana pereira teve um encontro com membros do PSB da região Oeste, onde tem base eleitoral, e já retornou a Brasília, sem conceder entrevista a imprensa sobre os fatos recentes. “Tem que conversar com ele, mas ninguém foi procurado. Eu, pelo menos, não fui procurado. Vamos aguardar para ver o que ele está pensando”, concluiu Botelho.

Também participaram da reunião o deputado licenciado e secretário de Estado de Assistência Social, Max Russi, os deputados estaduais Oscar Bezerra, Mauro Savi, o deputado federal Adilton Sachetti e a prefeita Luciane Bezerra.

De presidente a porta-voz



Escolhido para falar em nome do “partido” após a reunião, Fabio Garcia foi destituído da presidência estadual – junto de todo dispositivo temporário estadual - do PSB pelo presidente nacional da sigla, Carlos Siqueira, após ter votado a favor da reforma trabalhista.

O deputado federal e os outros membros do dispositivo provisório dissolvido – o presidente de honra Mauro Mendes, os secretários Oscar Bezerra, Adilton Sachetti e Oscar Bezerra – tentara fazer Siqueira recuar da decisão. A expectativa era que Mauro Mendes assumisse a sigla e Garcia ficasse de fora da Executiva, para agradar os dirigentes nacionais, mas o grupo não obteve êxito na empreitada.

Para o lugar de Fábio, Siqueira já havia escolhido uma pessoa. No entanto, uma pessoa que estava em outro partido e que também votou a favor da reforma trabalhista, o deputado federal Valtenir Pereira, que engrossava as fileiras do PMDB, mas outrora já havia sido presidente do PSB e desafeto do grupo político de Mauro Mendes e Fabio Garcia.



Valtenir Pereira deixou o PMDB, filiou-se ao PSB e assumiu o comando do partido no dia 15 de junho, a convite do presidente nacional da sigla, Carlos Siqueira, após a dissolução do diretório estadual, que era comandado por Fabio e seu grupo. Essa, não será a primeira vez que Pereira enfrentará essa resistência.

A história de Valtenir com o PSB  teve seu primeiro capítulo de 2005 a 2013, tendo a comandado em nível estadual até deixar a sigla. Até 2010, Pereira era líder absoluto do partido em Mato Grosso, quando Mauro Mendes então chegou – e junto com ele Fabio Garcia.

Desde então, houve desentendimentos entre Mauro, seu grupo, e Valtenir e seu grupo. Após ter sido eleito prefeito de Cuiabá, em 2012, Mendes ganhou força dentro da agremiação. Um ano depois, com menos espaço político, Valtenir Pereira deixou a sigla e foi para o PROS. Mas não sozinho. Levou 11 dos então 12 prefeitos do PSB e grande parte dos vereadores, desmontando a PSB em Mato Grosso

De lá para cá, Valtenir ainda rodou pelo PMB e, por último, PMDB. Foi rival político do PSB nas eleições de 2016 e, na Câmara dos deputados, esteve no lado oposto da trincheira política de Fabio Garcia várias vezes.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Pablo
    21 Jun 2017 às 10:12

    Aqueles que criticam a intervenção da executiva nacional não são militantes do PSB. É notória a rejeição ao atual governo estadual, com sua gestão desastrada, pedaladas com recursos da Saúde, renúncias fiscais para um único setor (agronegócio- financiadores de campanha) , grampos dos órgãos fiscalizadores e denúncias de caixa 2 na Seduc. Ademais, temos condições de eleger um governador e um senador mantendo independência em relação a este DESgoverno.

  • Chico
    20 Jun 2017 às 10:29

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • ANDRE CINICO SILVA
    20 Jun 2017 às 07:26

    NOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOSSA, VALTENIR TÁ TÃO GORDINHO, ROSTINHO CORADO....................... ERA TAO MAGRINHO QUANDO TRABALHAVA NAS EMPRESAS PRIVADAS, AGORA POLITICO TÁ BEM HEIN, GORDINHO, CORADO, BRONZEADO. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • Boca maldita
    20 Jun 2017 às 06:40

    A maldição da boca maldita (taxistas) se abateu sobre esse grupo politico. Vai começar dar tudo errado pode escrever.

Sitevip Internet