Olhar Direto

Terça-feira, 19 de setembro de 2017

Notícias / Cidades

Consórcio irá gerir e manter sete novas unidades do Ganha Tempo em MT; veja locais

Da Redação - Wesley Santiago

12 Set 2017 - 11:35

Foto: Jana Pessôa/Setas-MT

Consórcio irá gerir e manter sete novas unidades do Ganha Tempo em MT;  veja locais
A Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas) anunciou que o Consórcio Rio Verde Ganha Tempo foi o vencedor na Concorrência Pública nº 01/2016/SETAS para a expansão do Programa Ganha Tempo no interior do Estado. A homologação foi publicada no Diário Oficial do Estado que circula nesta terça-feira (12).

Leia mais:
STJ libera licitação de R$ 533 milhões para licitação do Ganha Tempo em 6 cidades
 
Com isto, o consórcio será o responsável pela gestão, operação e a manutenção de sete novas unidades do Ganha Tempo no modelo de concessão administrativa em Parceria Público Privada (PPP), pelo período de 15 anos. As sete novas unidades tem um prazo de implantação de 12 meses, após a assinatura do contrato, que deve ser firmado nos próximos 30 dias.
 
O presidente da comissão de licitação, o secretário-adjunto de Administração Sistêmica, Marcos Sovinski, destaca que a contratação da empresa gera uma economia de R$ 134 milhões em relação ao preço estimado para a gestão das sete unidades. Conforme o gestor, o valor por atendimento a ser pago pelo Governo do Estado para o Consórcio Rio Verde é de R$ 13,30. Esse valor é multiplicado pela demanda de atendimentos nas sete unidades.
 
O valor máximo admitido para a gestão das unidades é de R$ 17,78 por atendimento. Entre as propostas julgadas, o consórcio homologado teve a melhor nota, média de 95,4, somadas as notas técnicas e comerciais.
 
“A implantação do programa Ganha Tempo tem o objetivo de oferecer atendimento de qualidade, em um ambiente seguro e confortável para a população do estado. E esse procedimento permitiu que isso aconteça da maneira mais vantajosa para os cofres públicos”, pontuou o titular da Setas Max Russi.
 
Serão construídas novas unidades em: Cuiabá (região da grande Morada da Serra), Sinop, Cáceres, Rondonópolis, Barra do Garças, Lucas do Rio Verde e Várzea Grande. Elas serão classificadas como grande, médio e pequeno porte, atendendo a demanda da população local. Somente Cuiabá, pela quantidade populacional, receberá o selo de grande porte.
 
As unidades de médio porte serão construídas em Sinop, Cáceres, Rondonópolis e Várzea Grande. As construções de pequeno porte estarão em Lucas do Rio Verde e Barra do Garças. Todas as unidades serão construídas em pontos estratégicos, para que sejam acessadas pelo maior número possível de moradores destes municípios e de localidades do entorno.
 
A previsão é de que a carta de atendimento compreenda 104 serviços, ofertados por 21 parceiros. Entre eles, a emissão da carteira de identidade, pagamentos de contas, fotos 3x4, entre outros serviços que serão disponibilizados por parceiros como: Defensoria Pública, Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), Correios, Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), Departamento Estadual de Trânsito (Detran), além da própria Setas.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Carlos Nunes
    12 Set 2017 às 15:25

    Pra que Governo? Se nem capacidade pra gerir um Ganha Tempo tem. Os defensores radicais da Terceirização defendem que...quem seja Terceirizado seja o próprio Governo...aí a gente paga uma vez só, somente pra Firma Terceirizada... nesse caso pro Consórcio. Vamos criar então um grande Consórcio que vai gerir Mato Grosso inteiro. Aí, não precisa nem do Executivo nem do Legislativo. Pra Que?

Sitevip Internet