Olhar Direto

Terça-feira, 19 de setembro de 2017

Notícias / Cidades

Irmãs de MT que perderam casa em furacão no Caribe já voltam para o Brasil

Da Redação - Vinicius Mendes

12 Set 2017 - 15:45

Foto: Reprodução

Irmãs de MT que perderam casa em furacão no Caribe já voltam para o Brasil
As irmãs Sara Cristina Nunes Bandeira Joseph, 24 anos e Samara Cristina Nunes Bandeira, 17 anos, e o bebê Brian, de um ano, que estavam em uma das ilhas atingidas pelo furacão Irma, na região do Caribe, já estão em um avião a caminho do Brasil e devem desembarcar em São Paulo por volta das 20h de hoje. Elas chegarão em Cuiabá na manhã desta quarta-feira (13).

Leia mais:
Irmãs de MT perdem casa em ilha destruída por furacão e tentam deixar local de helicóptero

O pastor Uziel Bandeira, que mora em Várzea Grande, é pai de Sara e Samara e disse que as filhas já estão tranqüilas e passam bem. “Elas mandaram uma foto para a minha esposa ontem do quarto do hotel. Já estão aliviadas. Está tudo bem, graças a deus ninguém morreu, ninguém se feriu”.

As duas estavam isoladas na ilha de Tortola, nas Ilhas Virgens Britânicas do Caribe, após a passagem do furacão Irma, que devastou a região. Elas foram resgatadas por um brasileiro que estava nas proximidades ontem em um helicóptero. O brasileiro levou mulheres e crianças brasileiras até a ilha de Porto Rico, e de lá Samara, Sara e seu filho embarcaram em um avião, por volta das 16h20 ainda na segunda-feira, para retornar ao Brasil.

De acordo com o pastor Uziel, suas filhas e seu neto farão escala no Panamá e devem desembarcar em São Paulo hoje à noite. Elas ficarão por lá até amanhã cedo, por volta das 6h, horário em que conseguiram vaga em um vôo para Cuiabá, pela Avianca.
Sara já morava na ilha e é casada com um britânico, que permaneceu em Tortola para ajudar seus familiares. A casa dela na ilha foi completamente destruída. O pastor Uziel disse que ainda irão conversar para ver se suas filhas voltarão para a ilha no futuro ou permanecerão no Brasil.

“Vamos ver o que vai ser resolvido. A comunicação com elas era muito precária, quase não conseguíamos conversar, então vou esperar elas chegarem aqui para ver o que decidiram, como vai fazer, porque o meu genro ficou lá, não sei como é que vai ser este trâmite todo, , mas graças a Deus estão chegando amanhã, aí nós vamos conversar, esfriar a cabeça, comemorar que está todo mundo bem”, contou o pastor.

Furacão Irma
 
Irma, que chegou a ser um furacão de categoria 5, a mais alta da escala Saffir-Simpson, foi reduzido no domingo (10) à categoria 3, com ventos de 195 km/h, e às 18 horas (horário de Brasília) para a categoria 2.
 
O furacão Irma deixou outros 28 mortos nas ilhas do Caribe, com registros nas partes francesa e holandesa de Saint Martin, nas Ilhas Virgens americanas, nas Ilhas Virgens britânicas e no arquipélago de Anguilla, em Porto Rico e em Barbuda.
 
Em Saint Martin e Saint Bartolomeu, as equipes de emergência trabalham contra o tempo para ajudar os traumatizados habitantes antes da chegada de outro poderoso furacão, de categoria 4, José, que também deve atingir a região. Em Cuba, a destruição ao longo da costa norte central foi semelhante à sofrida por outras ilhas do Caribe durante a semana.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet