Olhar Direto

Sábado, 16 de dezembro de 2017

Notícias / Política MT

Emanuel não envia nova suplementação e Câmara confirma demissão de mais de 450 servidores

Da Redação - Ronaldo Pacheco

09 Out 2017 - 17:27

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Emanuel não envia nova suplementação e Câmara confirma demissão de mais de 450 servidores
O Prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) não enviou para a Câmara de Cuiabá o projeto de lei com a suplementação orçamentária de R$5,8 milhões. Com isso, o presidente da Câmara, vereador Justino Malheiros (PV), confirmou a exoneração de mais de 450 servidores comissionados para esta segunda-feira (9).
 
Leia também:
Malheiros mantém demissão de 472 servidores e resume ao plenário atos da Câmara de Cuiabá; Pinheiro pede prazo

O ato de exoneração dos servidores de cargo de confiança da câmara será publicado no Diário Oficial de Contas dessa terça-feira (10), com data de segunda-feira (9). Todos os gabinetes foram afetados, e alguns vereadores avaliam trabalhar somente nas sessões plenárias da câmara municipal.
 
O próprio presidente Justino Malheiros já tinha anunciado um plano de restrição dos trabalhos ao plenário das deliberações do poder legislativo. Ele está demitindo para se adequar a lei de responsabilidade fiscal (LRF).
 
Na última sexta-feira (6), Justino havia anunciado em plenário que iria exonerar os funcionários por conta do atraso no envio do projeto, marcado para aquele dia. O tema já havia sido pauta do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT), que após anular o decreto que estabelecia a suplementação orçamentária, determinou que o Executivo o fizesse por meio de um projeto de lei.

Dias antes, segundo Malheiros, um funcionário da Prefeitura havia se reunido com ele e mais alguns parlamentares e, em nome de Emanuel, prometeu que o projeto de lei chegaria ao Legislativo na manhã de sexta-feira, para ser votado durante a sessão. Emanuel negou que tivesse autorizado alguém a falar em seu nome e pediu um prazo a Justino para que o problema fosse sanado.
 
A questão provocou polêmica, principalmente porque foi aprovada em decreto legislativo logo após o arquivamento da CPI do paletó, que iria investigar se o prefeito Emanuel Pinheiro havia recebido dinheiro ilegal.
 
 

29 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Anderson
    10 Out 2017 às 08:45

    O dinheiro foi para SME, a Prefeitura de Cuiabá acaba de contratar uma empresa de BH sem licitação ao custo de 5 milhões de reais para realizar manutenção nas escolas municipais, essa empresa não pode realizar serviços dentro de mato grosso por não ter o visto junto ao Conselho de Engenharia do Estado de MT, como pode isso então?

  • Jonas
    10 Out 2017 às 07:52

    Bruno, se gosta tanto do serviço público, pq nao presta concurso público?? Entra de favor e quer exigir algo ainda.. é pra acabar..

  • Matogrossense
    10 Out 2017 às 07:45

    A câmara de vereadores não tem necessidade de ter todos esses servidores comissionados. O prefeito poderia condicionar o envio da verba com a abertura de concurso publico.

  • Exonerado
    10 Out 2017 às 07:42

    tem gente séria e trabalhadora, mas tem muito lambe-bolas desocupados tbm!!

  • José
    10 Out 2017 às 07:40

    Prefeito comediante é isso aí...vai para os EUA para fazer parceria nos 300 anos de Cuiabá????? Quer trazer uma corrida de Stock Car para a cidade, diz que se o Governo Estadual não concluir ele conclui o VLT, demite 450 servidores seus devotos, bem feito, foi pego colocando dinheiro no paletó, para a vergonha de seus votantes, é mesmo um comediante de primeira linha.

  • Paulo roberto
    10 Out 2017 às 07:25

    Com certeza não farão falta esse dinheiro será melhor usado na educação saúde Segurança Pública. O que os brasileiros precisam entender eu vejo no nos comentários abaixo é de que o serviço público não é um cabide de emprego um bolsa emprego. A Prefeitura de Nova York tem 60 comissionados como que a Prefeitura de Cuiabá tem esses 450 mandados embora mais 500 que estão lá fazendo p**** nenhuma! Francamente veremos nos próximos meses que esse povo não fez falta nenhuma nem no passado nem no futuro fará... A câmara de vereadores existem para fiscalizar o prefeito e não para pendurar todos os aspones dos vereadores. Deveriam acabar com as suas emendas parlamentares também isso é uma imoralidade para corromper vereadores celiaca do que o prefeito quero ele recebe esse mensalinho se lê não acata ele não recebe! Essa é a reforma política que o Brasil precisa acabar com essas mordomias e não é só em Cuiabá em todo o país. Também é preciso acabar com esse salários dos vereadores Isso é uma imoralidade não fazem nada tem duplo emprego não produzem nada pela sociedade.

  • Márcio
    10 Out 2017 às 06:52

    Enfim uma boa notícia...!! lamento pelos pouquíssimos atingidos que realmente trabalham, mas via de regra, certamente a maioria absoluta não fará nenhuma falta. Aliás, essa instituição não faz nenhuma falta! Serve apenas para torrar milhões que agora poderão ser direcionados para alguma finalidade muito mais útil e necessária. Espero que o Prefeito não se curve a essa chantagem e leve em conta a oportunidade de mais um ato que vai de encontro aos anseios da população.

  • Marcos
    10 Out 2017 às 06:47

    Esses 460 contratados não vai fazer falta nem uma pq a Câmara de Cuiabá já tem 200 efetivos e esses 460 São cabos eleitorais Cuiabá precisa de médicos enfermeiros dentistas professores não 460 lá na Câmara só recebendo altos salários

  • Antônio Alves Jr
    10 Out 2017 às 05:13

    Cabos eleitorais bancados com o dinheiro público. Só estão lá porque os vereadores precisam de mais espaço além dos milhares de cargos que ocupam na Prefeitura. Gente sem concurso que entra pela janela. Parasitas do dinheiro público, que ganham muito pra fazerem quase nada. O prefeito deveria era mandar este dinheiro pros hospitais filantrópicos, pra ajudar a acabar com a fila do Pronto Socorro. O povo vai aplaudir. Mas não é pra saúde que o dinheiro deve fluir...

  • Helena
    09 Out 2017 às 22:47

    Na hora de fazer essa contratação monstruosa não se pensou no caos que isso poderia gerar, agora é so sofrimento. mas fazer o que , é melhor tirar esse tumor ainda enquanto ha chances. A sociedade não pode ser penalizada dessa forma. esse valor dava pra construir quantas creches , contratar quantos médicos .....???? Acho que o prefeito esta trabalhando, esta fazendo a coisa certa a pesar dos pesares

Sitevip Internet