Olhar Direto

Domingo, 19 de novembro de 2017

Notícias / Política MT

Bancada do governo Taques confia em votação da PEC do Teto na próxima semana pois “tempo está estreito”

Da Reportagem Local - Ronaldo Pacheco

13 Nov 2017 - 14:20

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

Bancada do governo Taques confia em votação da PEC do Teto na próxima semana pois “tempo está estreito”
A previsão de votação da Emenda Constitucional (PEC) do Teto de Gastos para a próxima terça-feira (21) ou quarta-feira (22) foi confirmada pela Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso para o líder do governo, deputado Dilmar Dal Bosco (DEM). Em discussão desde o dia 23 de agosto no Edifício Dante Martins de Oliveira, a PEC tem de ser promulgada antes do próximo dia 30, para que Mato Grosso tenha direito aos benefícios da Lei Complementar 156/2016, que institui o Plano de Auxílio aos Estados e permite o perdão temporário de R$ 1,35 bilhão das dívidas com a União.
 
Dilmar Dal’Bosco entende que o tempo urge e não é mais possível protelar. “O tempo está estreito. Podemos votar a PEC, em segunda votação, no dia 21 ou 22; e no máximo no dia 23, em redação final. Creio que até o dia 23 a Assembleia estará pronta para promulgar a PEC. Não vejo mais nenhuma complicação para votar a PEC”, argumentou o líder governista, para a reportagem do Olhar Direto.
 
Leia Mais:
– Botelho assume Paiaguás mas despacha da Assembleia; Nininho na presidência da Casa de Leis
 
 – Governo consegue alinhar propostas com Legislativo e substitutivo da PEC deve ser entregue à CCJR
 
Na última sessão da semana passada, quando se esperava que fosse aprovada em segunda votação, os deputados Jajah Neves (PSDB) e Allan Kardec (PT) pediram vistas da PEC, por cinco dias, concedida pelo presidente da Assembleia, deputado Eduardo Botelho (PSB).
 
Jajah insistiu na defesa de que o excesso de arrecadação  assegure repasse de 5% para a Defensoria Pública do Estado, mas a PEC prevê no máximo 2%; enquanto Kardec alegou estar em dúvida sobre os direitos dos servidores.
 
“O deputado Jajah defendeu firmemente a Defensoria. Fomos buscar o entendimento e conseguimos viabilizar 2%. E o deputado Jajah continuou em dúvida, então, só nos resta respeitar o pedido de vistas”, admitiu Dilmar.  
 
Sobre o questionamento de Allan Kardec, o líder do governo afiançou que não há prejuízos para os servidores públicos, nos cinco anos de vigência da PEC do Teto. “Está no Artigo 55. E o texto mudou a redação justamente para que o servidor seja priorizado na revisão salarial de algumas categorias, como segurança, Detran e sistema Socioeducativo, entre outras”, ponderou ele.
 
“Isso já está aprovado, com validade por cinco anos. tudo previsto no substitutivo integral [da PEC]. A Comissão de Constituição e Justiça [CCJ] já deu parecer e, por isso, está em segunda votação”, resumiu Dal Bosco.
 
O deputado Romoaldo Júnior (PMDB), relator da PEC, assegurou que todas as emendas foram acopladas no substitutivo integral e que não há mais espaço para alterações. “É um tema de extrema  relevância para o Estado; para o povo de Mato Grosso, e não é possível ficar alterando a cada instante”,  justificou Romoaldo Júnior, responsável pelo texto final da nova Emenda à Constituição de Mato Grosso.
 

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Antônio
    14 Nov 2017 às 07:46

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • willian
    13 Nov 2017 às 18:57

    Para votar a favor do governo, projeto que não favorece em nada a população, eles, os "nobres" deputados, comparecem em peso. Já quando é para votar algo para a população, ou mesmo para fazer de conta, não há quórum... Eita Assembleia Legislativa... kkkk

  • Carlos Nunes
    13 Nov 2017 às 16:44

    Puxa vida! O Governo do Taques só tem mais um ano...2018 é ano eleitoral, e querem fazer Teto pra 10 anos, o Temer, Teto pra 20 anos. Aí, ano que vem, os prefeitos dos 141 municípios virão atrás de verba pra atender o povo...e ouvirão: Não podemos dar a verba porque o Teto impede. Êta desculpa boa. Vai salvar a pátria do Executivo. Quem for atrás do Executivo federal, estadual e municipal, vai ouvir um sonoro NÃO, o Teto vai ser o bode expiatório de tudo isso. O Teto é o culpado!

Sitevip Internet