Olhar Direto

Segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Notícias / Cidades

Polícia continua diligências e pai de personal morto diz que mandante utiliza documentos falsos para se esconder

Da Redação - Vinicius Mendes

25 Dez 2017 - 08:15

Foto: Reprodução

Polícia continua diligências e pai de personal morto diz que mandante utiliza documentos falsos para se esconder
A Polícia Civil (PJC) afirmou que ainda continua com as buscas ao mandante do assassinato do personal trainer Danilo Campos no dia 8 de novembro. O pai de Danilo, o vereador de Várzea Grande Nilo Nascimento de Campos, afirmou ao Olhar Direto  que recebeu a informação de que o empresário Guilherme Dias de Miranda, de 34 anos, acusado de ser o mandante do crime, utiliza documentos falsos para conseguir se esconder. Guilherme está foragido há 46 dias e a PJC não tem novas pistas.

Leia mais:
Delegada afirma que polícia ainda busca executores de personal trainer em Cuiabá
 
De acordo com o vereador Nilo de Campos, que mantém contato com a delegada Alana Cardoso, que está à frente das investigações, a perícia no telefone de Danilo já foi concluída. O aparelho só não foi devolvido ainda para a família porque a delegada, que atua na Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), está de férias. A PJC, no entanto, afirmou que as férias da delegada não prejudicaram as investigações.

Na última reunião que teve com a delegada Alana, o vereador Nilo afirmou que recebeu a informação de que Guilherme tem usado documentos falsos para conseguir se esconder.

“Ele é estelionatário né, então está usando nome falso. Ela disse que ele está utilizando documento falso, por isso está mais complicado de prender. Mas agora que já acabou a perícia no celular dele, logo devo ir buscar”, disse o vereador.

A Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa ainda continua com as investigações. A PJC afirmou que caso Guilherme seja encontrado, um delegado substituto irá cumprir a diligência.

O caso
 

De acordo com o boletim de ocorrências, o fato ocorreu em uma distribuidora no bairro Duque de Caxias por volta das 21h20 do dia 8 de novembro. Quando chegaram ao local os policiais encontraram a vítima já caída ao chão. Populares disseram aos militares que viram dois homens em uma motocicleta alta se aproximarem e o garupa efetuar os disparos contra Danilo.
 
A DHPP foi acionada e o caso é conduzido pela delegada Alana Cardoso. Na tarde da última terça-feira (14) o suspeito havia sido identificado, no entanto ainda está foragido. Ele saiu de sua casa em um condomínio em Várzea Grande por volta das 10h47 desta terça-feira (14), e depois disto não foi mais visto.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Eli
    25 Dez 2017 às 21:40

    Tem q ser feita a justiça!!!! Bandido/ assassino tem q ficar na cadeia e pagar por todo mal cometido..

  • Taiguara guirado
    25 Dez 2017 às 18:22

    Ninguém morre de graça

  • P/ Emerson
    25 Dez 2017 às 15:59

    Cala boca Magda!

  • Emerson
    25 Dez 2017 às 09:43

    Só não entendo porque a imprensa não dá atenção aos outros casos como ela está dando para esse! Só porquê é filho de vereador? Quando um cidadão comum é assassinado, o celular dele também é periciado?

Sitevip Internet