Olhar Direto

Sexta-feira, 20 de abril de 2018

Notícias / Cidades

Vereador denuncia abuso da Polícia Militar e diz que filho foi agredido por ser morador do Pedregal

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

17 Fev 2018 - 10:38

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Vereador denuncia abuso da Polícia Militar e diz que filho foi agredido por ser morador do Pedregal
O vereador Macrean Santos (PRTB), que passou a madrugada deste sábado (17) entre a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Morada do Ouro e a 2ª Delegacia de Polícia do Carumbé afirmou ao Olhar Direto que seu filho foi vítima de abuso de autoridade e agredido por policiais militares. O jovem de 23 anos que cursa o 6° semestre de direito foi detido pela PM e passou mal na delegacia na noite de ontem.

Leia também 
Casal fica preso às ferragens após colisão com caminhão em rodovia federal


Segundo Macrean, o seu filho Macswell dos Santos Silva e seu sobrinho foram à seu pedido entregar uma documentação no bairro Campo Verde e acabaram sendo abordados de forma truculenta por uma equipe da PM. O vereador ainda declarou que um dos militares agrediu o estudante por ele ser morador do Pedregal.

“O que aconteceu foi um abuso de autoridade comandado por um sargento. Eu pedi para o meu filho ir levar um documento para o presidente do bairro Campo Verde e ele chegando lá com o meu sobrinho, uma guarnição do 3° Batalhão comandada pelo Sargento Divino pediu para ele descer do carro. Os PMs com uma doze e pistolas perguntaram onde ele morava e quando ele disse que morava no Pedregal, o sargento deu um tapa na cara dele e o acusou de estar indo comprar droga”, disse.

O parlamentar disse ter ficado sabendo do ocorrido por um funcionário da UPA da Morada do Ouro que ligou para ele dizendo que o seu filho havia dado entrada acompanhado de uma guarnição da Polícia Militar.

“O pessoal da UPA me ligou dizendo que meu filho estava lá. Eu cheguei em seguida e vi meu filho agonizando. Mesmo assim o sargento pediu para levar ele para o Cisc novamente. Eu fiz o que ele mandou, mas o menino passou mal denovo e precisou retornar à UPA. Eu tive que ligar para os comandos da polícia para registrar o que aconteceu. Eu sai do Cisc 6h, fui para o IML fazer corpo de delito e chegamos em casa agora pela manha”, afirmou o vereador.

Questionado sobre a acusação dos militares de que o vereador tenha dado ‘carteirada’ ao dizer que ia ligar para o governador Pedro Taques (PSDB), Macrean negou ter tentado intimidar os policiais e disse ter agido como cidadão que estava protegendo seu filho.

“Eu não dei carteirada nenhuma até por que eu estava lá como pai e não como vereador. Eu vi meu filho agonizando em uma maca e achei que ia morrer. Qual o pai que vê o filho sendo agredido e não vai ligar para o comando do Batalhão. Isso que eu fiz e quem sou eu para intimidar alguém, eu nem tenho poder para isso. Só estava cuidando do meu filho”, explicou.

O vereador ainda relatou ter registrado um boletim de ocorrência e que na segunda-feira (19) irá até a Corregedoria da Polícia Militar para denunciar o caso. “Eu nunca passei um vexame, uma humilhação desta através de uma corporação. O sargento é despreparado. Registrei um boletim de ocorrência, fizemos um corpo de delito e segunda-feira vamos à corregedoria da Polícia Militar. Vou buscar todo os direitos que amparam meu filho”, finalizou.

A versão do boletim de ocorrências pode ser conferida AQUI.

34 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • MARCELO - PAGADOR DE IMPOSTOS
    19 Fev 2018 às 08:39

    Interessante: o nobre vereador pediu para o seu filho com CNH vencida ir até ao bairro entregar um documento? Interessante: um funcionário da UPA que conhece o vereador e tem seu telefone que ligou? Interessante: o vereador dizer que ligou ao comando da PM e que iria falar com o governador? Quando alguém da sociedade que não concorda com atos de militares, não é o comandante e nem o governador que devem ser acionados e sim a corregedoria. Interessante: Quando o vereador diz que o sargento é despreparado, não cabe processo?

  • Fernando
    18 Fev 2018 às 21:04

    Caso cotidiano de duas partes, mas gostaria mesmo de saber do inico que o ilustra verador disse que pediu apra seu filho de 23 anos (uma criança) levar uns documentos em algum lugar, mas ele esqueceu que dirigir sem habilitação é crime, errado e ainda sim o (imagina se bate, atropela alguém?). Agora para esclarecer os cuidados de pai como ele disse deveria pedir desculpa pela cagada que ele início e começar a trabalhar em projetos de educação comecando pela propria casa

  • Alessander
    18 Fev 2018 às 10:52

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Ari
    18 Fev 2018 às 10:20

    Ele disse q ligou da UPA para o comando do batalhão. Pergunto comandante de batalhão é médico??? Ele tinha mais era reconhecer q seu filho estava errado, mas se acham acima da lei e que uma intimidação com telefonemas resolveria a situação... parabéns ao nobres guerreiros..

  • Pedreira
    18 Fev 2018 às 09:28

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Paulo Esteves
    18 Fev 2018 às 09:24

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Stive
    18 Fev 2018 às 06:27

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Sérgio Alves
    18 Fev 2018 às 06:10

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Sérgio Alves
    18 Fev 2018 às 06:06

    Só uma dica pra o nobre vereador antes de fazer DENÚNCIA infundada e caluniosa veja o quanto a polícia ti ajudou, mais tudo pode mudar viu senhores enquadra esse serra no artigo 310 do CTB e denúncia ele.na comissão de ética da câmara de vereadores. Só pra fica com dor de cabeça.

  • Jorge E. Matos
    18 Fev 2018 às 04:18

    NOBRE VEREADOR, SE QUISER APARECER NA MIDEA, APRESENTE PROJETOS RELEVANTES PARA CUIABÁ, MOSTRE REALMENTE O QUE ACONTECE NA CASA DOS HORRORES. AJUDE A CUIABÁ SER UMA CIDADE MELHOR.

Sitevip Internet