Olhar Direto

Terça-feira, 23 de outubro de 2018

Notícias / Política MT

“O cidadão não erra”, diz Taques em primeiro pronunciamento após derrota nas urnas

Da Reportagem Local - Érika Oliveira/Da Redação - Lucas Bólico

09 Out 2018 - 12:16

Foto: Rogério Florentino Pereira/ OD

“O cidadão não erra”, diz Taques em primeiro pronunciamento após derrota nas urnas
Foi com um breve discurso de exaltação à democracia e à soberania popular que o governador Pedro Taques (PSDB) reapareceu nesta terça-feira (9) pela primeira vez após ser derrotado nas urnas no último domingo (7), em primeiro turno para o ex-aliado Mauro Mendes (DEM). “Nós temos um tempo para saber em que erramos, fazermos essa reflexão, e reconhecer que o cidadão não erra, ele sabe o que é melhor pro Estado e ele entendeu que nesse momento o grupo conduzido pelo governador eleito é o melhor para o Estado de Mato Grosso”, lamentou Pedro Taques, que acabou em terceiro lugar na disputa e teve menos votos que o número de abstenções.

Leia também:
Taques vence só em 4 dos 141 municípios de Mato Grosso; Mauro sai na frente em 128
 
Taques falou com a imprensa logo após se reunir com seu secretariado. Sem abrir espaço para perguntas, o tucano relatou que já conversou com o governador eleito para reconhecer o resultado das urnas. “Nós fizemos uma reunião de todos os secretários e presidentes das autarquias. Inicialmente eu quero dizer a todos que hoje eu liguei para o governador eleito, Mauro Mendes, o parabenizei pela vitória, em reconhecimento da vitória dele em razão da democracia. Eu disse a ele que a nossa transição será feita da melhor maneira possível”, informou Taques.
 
O governador informou que assinará hoje o decreto da transição. “Disse ao governador eleito Mauro Mendes que aquele que será o coordenador da transição, da nossa parte, é o secretário-chefe da Casa Civil, o Ciro Rodolfo, que aqui está. Disse ao governador eleito, Mauro Mendes, que estou pronto para recebê-lo aqui no Palácio, na hora que ele entender, da melhor maneira possível. Vivemos em uma democracia e é bom que assim seja. Eu, como governador do Estado de Mato Grosso até o dia 31 de dezembro de 2018, disse ao governador eleito que abriremos, como não poderia ser diferente, todas as informações necessárias pra que ele tenha um mandato melhor possível para o povo do Estado de Mato Grosso. A partir de 1 de janeiro do ano que vem eu sou um soldado pra ajudar Mato Grosso a superar suas dificuldades”, discursou.
 
Taques também aproveitou para dialogar com apoiadores e eleitores e voltou a exaltar o regime democrático. “Eu agradeço e quero dizer a todos aqui: eu sou um democrata, não há nada melhor que a democracia. Existem erros na democracia? Existem falhas na democracia? Existem. Mas isso só pode ser combatido com mais democracia. A eleição é muito boa. Adoro eleição. E eu estou há 25 anos cuidando de problemas dos outros. Quinze anos como procurador da República, dois anos como procurador do Estado, quatro anos como senador da República e até 31 de dezembro, quatro anos como governador do Estado de Mato Grosso. Por 25 anos. E aí eu terei, a partir de 1 de janeiro do ano que vem, condições de cuidar só de mim e da minha família”, encerrou.

26 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • ROSE
    10 Out 2018 às 23:07

    A verdade é uma apenas - ACABOU O LEITINHO.. não generalizando mas esses servidores públicos se acham..., so olham pro umbigo deles..VAO SENTIR SAUDADES DO PEDRINHO...rezem pro MM manter seu salário em dia

  • Cely Almeida
    10 Out 2018 às 10:47

    Sou o que sou. Amo a vida, sou uma espiritualista convicta. A minha essência, muitos não a conhecem. Muito obrigada. E Deus abençoe a todos. Minhas humildes Reverências ????????Paulo, não foi o finalzinho do meu comentário. Segue aqui

  • Cely Almeida
    10 Out 2018 às 10:17

    Eu me chamo Cely Almeida. Este comentário não diz respeito à minha pessoa. Vc não deve me conhecer. Trabalho hád 40 anos para o Estado de Mato Grosso. Ora como professora de ensino regular, hj aposentada, ora como professora de deficientes auditivos por 5 anos, Secretaria municipal de Assistência Social de Vg de 5 prefeitos. 2 vezes presidente do Instituto de previdência de Vg nomeada por 2 prefeitos. Fui eleita por mais de 5 mil gestores do Brasil como Articuladora da Região Centro Oeste na Construção e Consolidação do SUAS ( Ministerio de Desenvolvimento Social) Fui diretora da Secretaria de Segurança Publica na gestão Oscar Travassos. Fui Secretaria geral do Primeiro concurso público para Delegados de Polícia em MT. Fui professora durante 4 anos da Academia de Polícia... enfim, sou apaixonada por povo, sou Gente, sou sim uma articuladora das ações que a Cuiabania e a Cuiabanidade desenvolvem, com muito respeito. Sou ainda Coordenadora de Gestão do Nav que tem tem à frente a voluntária prof Êda Taques. Somos vencedores destas eleições, vencemos na ética, na moralidade, na transparência, na generosidade. E me coloco à disposição para quaisquer desafios que me forem atribuídos para o desenvolvimento do nosso Estado e da nossa Cuiabá. Sou autêntica, às vezes até polêmica. Sou o

  • Marilia
    10 Out 2018 às 09:33

    Engrandecer Carlos Bezerra chamando-o de sábio e falar que Julio Campos é experiente, sim, sabem bem do que estão falando... Servidores públicos, os senhores precisam entender que o Governo não trabalha apenas para beneficiamento de vocês...

  • Agora?
    10 Out 2018 às 07:10

    Agora o cidadão não erra. Uns meses atrás o cidadão que o criticava era defensor do Silval, ou Petista, ou corrupto, ou queria o passado de volta. Não podia ser só um cidadão insatisfeito com os rumos do desgoverno. Mas Pedro Taques continua errando: diz que vai cuidadr dele e da família, quando na realidade vai é cuidar dos muitos processos que ainda vai responder (grampolândia, caravanas, e etc).

  • Servidor público
    09 Out 2018 às 23:51

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Democracia
    09 Out 2018 às 22:02

    A democracia sempre é a melhor decisão para uma sociedade temos o direito de votar e escolher a melhor pessoa para governar nosso Estado. Não quero generalizar a todos os servidores públicos do nosso Estado, mas tem muitos servidores que acham que o Governo deve trabalhar sempre em benefício do funcionalismo público e esquecem que Governar um estado é uma responsabilidade muito maior doque apenas dar favorecimento salarial para algumas categorias.

  • Jorge
    09 Out 2018 às 19:00

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Vitoria
    09 Out 2018 às 18:56

    A tal da NAV foi para Lua,onde era comandada pela Seli só pensou na alta cuiabania,esquecendo dos mais necessitamos onde era esse o intuito. Isso tudo ajudou a afundar ainda mais seu governo Humildade e tudo...

  • Davi
    09 Out 2018 às 18:52

    Como diz o velho e sábio deputado federal Carlos Bezerra "Os servidores públicos podem não eleger ninguém, mas DESELEGEM" e foi exatamente o que aconteceu. Foi um setor que votou massivamente no Pedo Taques ao senado como um fenômeno novo na política mato-grossense e que votou também na eleição de 2014. Após quatro anos de discurso de crise, enquanto concedia renuncias fiscais aos amigos do rei, refis, vistas grossas para a sonegação fiscal e responsabilizava indevidamente o servidor teve a resposta nas urnas. Se for candidato contra o Emanuel Pinheiro na prefeitura de Cuiabá terá nova derrota.

Sitevip Internet