Olhar Direto

Sábado, 14 de dezembro de 2019

Opinião

CPI da Energisa

Autor: Elizeu Nascimento

12 Out 2019 - 08:00

Fui eleito para legislar em prol da população, principalmente, para os menos favorecidos pela sorte, os expropriados do capital, pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade social.  

A população precisa estar atenta, e entender a importância da criação de uma, Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que é um organismo de investigação e apuração de denúncias que visa proteger os interesses da coletividade (da população brasileira).

Eu, na condição de deputado estadual recebo reclamações diuturnamente, principalmente pela minha atuação, nas periferias da capital, assim como, em grande parte dos municípios estaduais.

As demandas mais prementes têm como vertente a atuação pouco ortodoxa por parte da Energisa, concessionária responsável pela distribuição de energia em Mato Grosso, trata-se de sociedade Holding.    

Em função disso, resolvi instalar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), na sessão ordinária da terça-feira (8), para investigar com profundidade, possíveis irregularidades da empresa Concessionária de Energia Elétrica Energisa S/A, principalmente, no aumento abusivo nas contas de energia elétrica nos municípios do
Estado, bem como, o enxugamento nos quadros de funcionários e a má prestação dos serviços concessionados.

Esta Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) é resultado, de um grande número de pessoas que estão reclamando dos serviços prestados pela empresa Energisa, tendo como elemento norteador do mesmo, levantamentos realizados pelo  Procon Estadual, aonde a concessionária sempre vem liderando o ranking de reclamações.

Só para que vocês possam sentir a amplitude dessa situação de ranking negativo da referida empresa; basta olharmos, a atuação da mesma de forma negativa.

Dados provenientes do Procon, referente ao período de janeiro a 30 de junho de 2019, dão conta que a Energisa foi alvo de 503 reclamações o que corresponde a 14,98% do total isto representa, mais que o dobro de reclamações em relação à segunda colocada no ranking, a Vivo/Telefônica, com 250 reclamações, que correspondem a 7,42% do total.        

Além, da existência de uma petição pública de abaixo-assinado nas redes sociais encabeçada pelo jovem Lucas Barros com mais de 9 mil assinaturas,  solicitando a CPI da Energisa.  

Diante do que foi dito, meus pares, entendendo a magnitude e proposição da criação da referida Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Energisa.

Dezoito deles, já colocaram seus nomes no requerimento que foi protocolado, junto a Mesa Diretora.

Para execução da mesma, seriam necessárias apenas oito assinaturas, porém essa adesão expressiva dá mostras da importância da mesma e a vontade popular em diminuir essa aberração, nas cobranças das  contas de energia.

O cair é do homem, o levantar é de Deus!

Elizeu Nascimento é deputado estadual
Sitevip Internet