Olhar Direto

Domingo, 23 de fevereiro de 2020

Opinião

De Novo o VLT !!!!!!!!!

Autor: Rubem Mauro Palma de Moura

03 Fev 2020 - 08:00

Sou Engenheiro Civil com amplas atribuições profissionais, no entanto na área de transportes, pouco atuei. Vou falar aqui como cidadão comum.

Durante a execução do VLT no Governo de Silval Barbosa, 80% dos cidadãos Cuiabanos tinham dúvida sobre se era a melhor opção e se a sua implantação cheirava coisa mal feita. Outros 20% tinham certeza de não ser a melhor opção e tinham certeza também, que muita maracutaia havia no processo. Entre esses 20%, me incluo.

Com a delação do Ex-Governador Silval Barbosa e de outros políticos, ficou claro que a opção por esse modal, era apenas por ser mais cara e assim propiciar maiores propinas. Os órgãos de controle e fiscalização se omitiram e deu nisso que está ai até hoje. Inviável economicamente e tecnicamente.

No entanto todos os dias tem alguém querendo reviver essa danosa e inconsequente opção. Só me resta imaginar, que por traz dessa intenção, mais uma vez a malversação do dinheiro público é o motivo.

Se tudo isso não fosse motivo para esquecer esse câncer, ainda temos inúmeros gargalos no transito e no comércio que essa modalidade ira provocar; se não vejamos:
 
1) Como o VLT terá prioridade ao transitar, em todos os cruzamentos os sinais abrirão para ele, provocando um imenso engarrafamento principalmente nas horas  de pico. Isso irá acontecer nos cruzamentos da descida da Igreja do Rosário com a Av. da Prainha e desta com a Av. Mato Grosso, Getúlio Vargas, Generoso Ponce “Praça Ipiranga”, Dom Aquino e Senador Metélo.  O mesmo acontecerá com a Av. Fernando Correa da Costa com os cruzamentos; da Miranda Reis, Av. do México, Carmindo de Campos e entrada para a Chácara dos Pinheiros.

2) O comércio da Av. da Prainha, Fernando Correa,  15 de Novembro e Av. da FEB, ficarão fortemente afetados, pois os estacionamentos serão retirados. Além disso, como os trilhos correm pelo centro da pista, os pedestres para acessar os trens, terrão de cruzar a pista de rolamento, tendo prioridade sobre os automóveis.

3) Pelo menos eu e acho também que uma grande parcela da nossa população não estará disposta a passar de novo pelo caus no transito que vivemos no período anterior a Copa de 2014.

O BRT, que deveria ser a opção correta, ainda hoje é a melhor escolha, pois é mais viável economicamente e tecnicamente, além de que a sua  implantação e menos traumática.

E os Trens já adquiridos que hoje se deterioram ao relento? Ora bolas, vamos vendê-los pelo melhor preço que ofertarem, contribuindo assim com algum recurso para a implantação do BRT.
 

Rubem Mauro Palma de Moura é Engenheiro Civil formado pela UnB, Especialista em Hidráulica e Saneamento pela USP e Mestre em Ambiente e Desenvolvimento Regional pela UFMT. Professor Adjunto IV do Departamento de Engenheira Sanitária e Ambiental da UFMT. Aposentado e atuante.