Olhar Conceito

Quinta-feira, 24 de setembro de 2020

Notícias / Dra. Elaine Togoe Kunze - Dermatologista

Dermatologista fala sobre os mitos e verdades sobre a toxina botulínica, o famoso 'botox'

Elaine Togoe Kunze

29 Mar 2018 - 09:02

Foto: Reprodução / Ilustração

Dermatologista fala sobre os mitos e verdades sobre a toxina botulínica, o famoso 'botox'
Existem tantos mitos que acabam nos confundindo e chegamos à não saber o que é verdade e o que é mito sobre os tratamentos estéticos. E selecionei as perguntas mais frequentes no consultório, pois devem ser dúvidas da maioria das pessoas. 

Leia também:
Dermatologista ensina a se prevenir e conseguir uma beleza além do tempo

1- Qual a idade mínima para aplicar toxina botulínica tipo A (botox) pela primeira vez?

Não existe uma idade mínima para o início do tratamento. O mais importante é ter a indicação apropriada para o tratamento. Geralmente indicamos iniciar quando a paciente tem o hábito de realizar expressões facial intensas ao ponto de apresentar rugas dinâmicas com chance de tornarem rugas estáticas rapidamente.

2 - A toxina botulínica tipo A (botox) pode ser utilizada para aumentar o volume dos labios? 

Não, pois ela serve para relaxar a musculatura onde é injetada, tratando as rugas de expressão, como as que se formam ao redor da boca e não para dar volume .O tratamento indicado para aumento de volume dos lábios é o preenchimento labial que, além do volume, também pode ser utilizado para a redefinição de contorno.

3 - A toxina botulínica tipo A pode paralisar o músculo, deixando o paciente sem expressão?

Pode sim, se aplicado em excesso, e em locais inadequados , por isso a importância de ser realizado por dermatologistas.

3 - A toxina botulínica tipo A causa dependência?
Não existe nenhuma evidência científica de que a aplicação da toxina botulínica tipo A cause dependência ou vício. O que pode ocorrer é uma dependência psicológica, pois  ao ver as rugas novamente após acabar o efeito da toxina botulínica a paciente deseja simplesmente realizar novamente para manter os sinais e rugas amenizados .

4 - Qual a diferença entre as rugas estáticas e dinâmicas? 

Ruga dinâmica é a ruga que aparece na face quando contraímos os músculos da expressão do rosto (por exemplo, quando ficamos bravos, contraímos os músculos da região entre as sobrancelhas - a glabela) ou os pés de galinha, quando sorrimos. As estáticas são aquelas que aparecem na fronte, pés de galinha ou outras regiões quando estamos em repouso, sem contrair nenhum músculo.

5- Os cremes anti-rugas oferecem resultados similares ao tratamento com a toxina botulínica tipo A?

Muitos cremes prometerem resultados iguais aos obtidos com a aplicação de toxina botulínica tipo A, este é mais um mito. Não existe nenhum creme com toxina botulínica tipo A em sua formulação. Além disso, os cremes agem superficialmente na pele, melhorando a hidratação e atenuando as rugas mais finas. Já a toxina atua diretamente no músculo responsável pela formação das rugas de expressão. Portanto, os cremes atuam de forma diferente e não são capazes de reproduzir resultados comparáveis à toxina botulínica tipo A.

6- A toxina botulínica tipo A pode substituir uma cirurgia plástica? 

Não. A toxina do  tipo A pode complementar a cirurgia plástica, tornando-a menos invasiva, e as aplicações podem postergar a necessidade de uma intervenção cirúrgica, pois além de atenuarem as rugas de expressão, podem prevenir o surgimento de novas rugas pela reeducação da mímica facial. 

7 - Por que o rosto perde volume ao longo dos anos?

Devido à degradação do ácido hialurônico, uma substância produzida naturalmente pelo organismo, presente na pele humana e que cumpre a função de reter água, além de deixar a pele mais hidratada e volumosa. Com o envelhecimento, o ácido hialurônico natural presente na pele se degrada e, por outro lado, o organismo humano diminui sua capacidade de repor esta substância.

8 - Os efeitos da toxina botulínica são imediatos?

Não. Os primeiros efeitos poderão ser observados entre de 48 a 72 horas imediatamente após o procedimento. Mas serão observados de forma mais completa em aproximadamente duas semanas. A duração total do efeito é de aproximadamente de quatro a seis meses, dependendo da resposta individual do paciente, da técnica de aplicação e da dosagem aplicada.

9 - O procedimento é realizado em todo tipo de clínica?

Não, este é um procedimento médico que requer conhecimento, técnica e habilidade por parte do especialista. O paciente deve procurar um médico experiente e capacitado na técnica de aplicação.

10 - Qual o intervalo recomendado entre cada aplicação?

Os efeitos duram de 4 a 6 meses. Depois, o médico pode recomendar uma nova aplicação.

*Dra. Elaine é dermatologista membro da Sociedade Brasileira e da Sociedade Americana de Dermatologia. Formada pela Universidade de Cuiabá e com Especialização no Hospital da Gamboa (RJ). Ela escreve para o Olhar Conceito às terças. Telefone para contato: (65) 9990-6706.

Redes Sociais

Sitevip Internet