Olhar Conceito

Sexta-feira, 23 de outubro de 2020

Notícias / Comportamento

Doutor em psicologia na UFMT cria teste que 'mede' altruísmo, gratidão e disposição para perdoar

Da Redação - Isabela Mercuri

18 Jun 2020 - 11:03

Foto: Reprodução

Doutor em psicologia na UFMT cria teste que 'mede' altruísmo, gratidão e disposição para perdoar
Um teste que mede o altruísmo, disposição para perdoar e gratidão na personalidade das pessoas foi desenvolvido pelo professor Renan Monteiro, doutor em psicologia social, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) em parceria com outras instituições nacionais e internacionais.

Leia também:
Programação traz discussão sobre diáspora haitiana no Brasil, rota da ancestralidade negra e mais

O instrumento se chama ‘Inventário de Personalidade Prossocial (IPP+)’, e é do tipo objetivo e de autorrelato. Quem quiser participar precisa ler as instruções e indicar em que medida cada um dos 18 itens o descreve, em uma escala de 5 pontos (1 para não me descreve em nada e 5 para me descreve totalmente).

O teste está disponível para visualização em artigo publicado no Journal of Happiness Studies e, em breve também estará no site do Laboratório de Instrumentação Psicológica (LIP), que é coordenado pelo professor Renan.

De acordo com a assessoria da UFMT, o objetivo é que a ferramenta seja utilizada em pesquisas de diversas áreas que busquem estudar essas características chamadas de "prossociais".

Renan Monteiro explica que esses traços de personalidade descrevem pessoas que pensam e agem em benefício da sociedade, com orientação prossocial (o oposto de antisocial) e foco interpessoal, baseando-se em respeito mútuo e reciprocidade, sendo assim essenciais para o estabelecimento de laços mais coesos entre as pessoas.

"Mapear e identificar traços positivos possibilita verificar em que medida contribuem para a potencialização de forças e virtudes, aumentando, consequentemente, a qualidade de vida. Altruísmo, gratidão e perdão associam-se aos mais variados desfechos positivos (e.g., bem-estar, otimismo, afetos positivos), tendo implicações em diferentes áreas", explica.

Além disso, o professor acrescenta que a influência dessas características pode ser observada em diversas esferas, como na saúde, na gestão de pessoas, no contexto escolar e em outros. "Nas organizações, os traços positivos da personalidade aumentam o engajamento laboral e reduzem comportamentos contraproducentes. Nas escolas, sobretudo em razão dos crescentes casos de bullying, promover estratégias de promoção de traços positivos pode auxiliar na redução de comportamentos agressivos entre os colegas".

A pesquisa foi desenvolvida em parceria com os pesquisadores Valdiney Gouveia e Isabel Cristina Vasconcelos de Oliveira, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Alex Sandro de Moura Grangeiro, da Universidade Federal do Ceará (UFC) e Gabriel Lins de Holanda Coelho, da UFPB e do University College Cork (Irlanda).

Renan é professor do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) na área de fundamentos e medidas da Psicologia, mestre e doutor em Psicologia Social pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet