Olhar Conceito

Quarta-feira, 28 de outubro de 2020

Notícias / Política Cultural

Jornalista de Mato Grosso faz intercâmbio na Argentina para trabalhar com portadores de deficiência; Conheça a AIESEC

Da Redação - Isabela Mercuri

29 Jan 2015 - 17:00

Foto: Reprodução

Jornalista de Mato Grosso faz intercâmbio na Argentina para trabalhar com portadores de deficiência; Conheça a AIESEC
Depois de se formar em jornalismo na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Karoene Rodrigues decidiu fazer sua primeira viagem internacional. No entanto, não seria uma viagem qualquer, mas um intercâmbio social.

Leia mais:
Intercâmbio: Cuiabanos preferem curso no Canadá, mas Argentina tem preços mais em conta
Estudantes de direito de todo o país podem se inscrever para intercâmbio pela PUC-SP

“Sempre tive paixão por viagens e vontade de conhecer novos lugares e novas pessoas. Não tive a oportunidade de realizar intercâmbios durante a faculdade e, após terminá-la e juntar o dinheiro necessário, decidi que era hora”, comentou a jornalista, “Então lembrei da Aiesec, que conheci por meio de uma amiga e me permitiu conhecer outro país a baixo custo e ainda desenvolvendo algum tipo de trabalho”.

A “AIESEC” é a principal instituição de intercâmbio voluntário do mundo, presente em 124 países. De acordo com Luciana Ambrozi, diretora de Relações Públicas da empresa no Brasil, “A AIESEC é a maior organização sem fins lucrativos gerida por jovens e é a única que desenvolve liderança responsável e empreendedora por meio de intercâmbios realizados em parceria com organizações, instituições e negócios ao redor do mundo”.

São oferecidos dois tipos de intercâmbio, o Talentos Globais, intercâmbio profissional, e o Cidadão Global, intercâmbio social, que foi o realizado por Karoene. Ela passou seis semanas em Salta, capital da província de Salta, na Argentina, de novembro de 2014 até o natal.

“Em Salta trabalhei numa ONG chamada Apadi (Associacíon de Padres y Amigos de Discapacitados), onde desenvolvi o trabalho de teatro com alunos portadores de deficiências mentais e contribuía como podia com as outras atividades desenvolvidas, como artesanatos, carpintaria, pinturas, cerâmica, jardinagem e diversas outras”, contou Karoene.

Seu trabalho em Salta foi com Empreendedorismo Social, mas também são oferecidos pela AIESEC a oportunidade de trabalhar com Ensino Global e Temas Globais, além de estágio internacional para os intercambistas do “Talentos Globais”.

O intercâmbio é direcionado para pessoas de 18 a 30 anos, que estejam na faculdade ou formadas há no máximo dois anos. Só em 2014, 5800 pessoas foram para países como Peru, México, Argentina, Colômbia, Hungria, Polônia, Turquia e Índia.

Os custos da viagem são baixos, e alguns projetos, algumas ONGs, chegam a oferecer bolsas. Não é necessário ser fluente na língua do país de destino, mas é preciso ter inglês ou espanhol básicos. A aprendizagem da língua, segundo Karoene, também é um dos pontos fortes:

“Além da oportunidade de aprender outra língua na íntegra e fazer novas amizades, ganhei muito em ter trabalhado com teatro, o que nunca tinha feito antes, e ter tido um contato real com os deficientes mentais. Foi por meio do contato com eles que hoje tenho um profundo respeito e admiração pelo quanto são habilidosos em tudo que fazem, humanos e respeitosos no convívio uns com os outros”, comentou.

Para mais informações e inscrições, acesse AQUI

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet