Olhar Direto

Quinta-feira, 05 de agosto de 2021

Notícias | Cidades

Estação de piscicultura da Empaer realiza desova de peixes e reprodução de cinco espécies

A Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) começou nesta quarta-feira (14.01), na Estação de Piscicultura localizada no município de Nossa Senhora do Livramento (42 km ao Sul de Cuiabá), o trabalho de desova dos peixes e está sendo realizada a reprodução de algumas espécies como pacu, tambaqui, piau, piavuçu e piraputanga. Foram jogadas as primeiras larvas nos tanques para recria e engorda. Em 45 dias, serão retirados alevinos medindo de três a cinco centímetros prontos para comercialização.

O chefe da estação, Balzac Santana Lopes, explica que o cruzamento realizado com a fêmea do tambaqui e com o macho do pacu, com a fertilização sairá o tambacu. Segundo Balzac, o tambacu é o peixe mais procurado pelos piscicultores, pois não possui muita gordura e cresce em menos tempo em comparação com o pacu.

Nessa primeira desova foram utilizadas 28 incubadoras de 60 litros, e em cada uma foram colocados 100 gramas de ovos, o que pode resultar em 120 mil larvas. Em cada tanque de mil metros foram colocadas 300 mil larvas. Dessas larvas, 30 a 70% sobrevivem e chegam a se tornarem alevinos, ou seja, até 210 mil alevinos até a segunda quinzena de fevereiro.

Conforme Balzac, o grande problema neste ano é a falta de chuvas na região. A estação possui uma represa que alimenta os 39 tanques de reprodução, sendo 12 de pesquisa e 27 para recria. Ele ressalta que a represa está no nível muito baixo, e se não chover logo, poderá ocorrer atrasos na produção dos alevinos. A estação tem capacidade para produzir mais de 1 milhão de alevinos.

Para garantir a sobrevivência e crescimento das larvas o serviço tem que ser rápido. Os funcionários da Empaer, Antônio Claudino, Feliciano José dos Santos, Sebastião Mário da Silva, André Gonçalves, João Gonçalo e Odete Álvares retiram as larvas das incubadoras e colocam em sacolas plásticas com oxigênio e saem imediatamente para a colocação nos tanques. “Após 72 horas de incubação é necessário ter cuidado e rapidez”, ressalta Lopes.

A partir da segunda quinzena de fevereiro, a Empaer estará comercializando toda sexta-feira, entre 40 a 50 mil alevinos. Os preços dos alevinos são considerados os melhores da praça e com a vantagem da entrega ser imediata. Os preços variam de acordo com tamanho, alevinos medindo de três a cinco, das espécies pacu e tambacu estão sendo comercializados a R$ 120,00 o milheiro, piavuçu por R$ 80,00 e piraputanga R$ 250,00 o milheiro. Para adquirir alevinos, basta ligar na Estação de Piscicultura da Empaer e encomendar – (65) 391 1396.

Sitevip Internet