Olhar Direto

Segunda-feira, 20 de maio de 2019

Notícias / Política BR

Dono da JBS diz que articulou nomeação de Rodrigo Figueiredo para favorecer empresas

Da Redação - Patrícia Neves

09 Nov 2018 - 09:01

Foto: Olhar Direto

Dono da JBS diz que articulou nomeação de Rodrigo Figueiredo para favorecer empresas
Em delação premiada à Procuradoria-Geral da República em 2017, o empresário Joesley Batista, alvo da operação Capitu deflagrada na manhã de hoje (9) pela Polícia Federal, revelou que atuou em um esquema de corrupção montado no Ministério da Agricultura para favorecer suas empresas e reverter em propinas pagas ao político e seu braço-direito.

Leia Mais:
Ex-ministros Neri Geller e Rodrigo Figueiredo são presos em ação da PF; dono da JBS é alvo

Na delação, conforme reportagem do Valor Econômico, Joesley asseverou que os dois intermediaram em 2013 a nomeação do mato-grossense Rodrigo Figueiredo para o cargo de secretário de Defesa Agropecuária do Ministério (SDA). O departamento é  responsável pela sanidade agropecuária no país. Na época, o advogado Rodrigo, negou que a indicação tenha sido feita por Joesley.

Ainda segundo a delação, Figueiredo era ligado a Toninho Andrade, ministro da Agricultura à época e, pelos relatos de Joesley, assinou vários “atos de ofício” que favoreciam a J&F e ainda rendeu propinas no valor total de R$ 7 milhões a Funaro e Cunha. O mato-grossense ocupou cargos de destaque durante os governos de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), quando chegou a ser ministro das Cidades, e de Dilma Roussef (PT).

Operação Capitu 

O vice-governador de Minas Gerais, Antonio Andrade (MDB), os ex-executivos da JBS Joesley Batista e Ricardo Saud e mais nove foram presos nesta sexta-feira (9) em uma operação que investiga suposto esquema de corrupção no Ministério da Agricultura durante o governo da presidente Dilma Rousseff (PT).

VEJA A LISTA DE PRESOS

Antonio Andrade, vice-governador de Minas e ministro da Agricultura de março de 2013 a março de 2014

Joesley Batista, dono da JBS

Ricardo Saud, ex-executivo da JBS

Demilton de Castro, executivo da JBS

João Magalhães, deputado estadual pelo MDB de MG

Neri Geller, deputado federal eleito pelo PP de MT e ministro da Agricultura de março de 2014 a dezembro de 2015

Rodrigo Figueiredo, ex-secretário de Defesa Agropecuária

Mateus de Moura Lima Gomes, advogado

Mauro Luiz de Moura Araújo, advogado

Ildeu da Cunha Pereira, advogado

Marcelo Pires Pinheiro

Fernando Manoel Pires Pinheiro

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Luciano
    10 Nov 2018 às 11:04

    Ate tu´Rodrigo, que tristeza....filho de Nieta e Miltom Figueiredo (de saudosa memoria), neto do grande e inesquecivel Gabi da Rancharia, papa banana honrado, APRONTANDO coisas feias, que isso menimo ? Espero que seja tudo mentira essa noticia do seu envolvimento em pracatuas e sem-vergonheiras lá em Brasilia.

  • Edmilson Rosa
    09 Nov 2018 às 20:08

    Esse Neri blairo e outos nomes que passaram por la esta envolvido até o pescoço.

  • Jango
    09 Nov 2018 às 12:49

    Chico Bento o ódio cega, essas empreiteiras envolvidas em corrupção vem desde algumas décadas, não tenha preguiça de ler busca a fundo e você vai ver que não tem herói nessa história mas os bobó cheira cheira são os mesmo, nós que elegemos...

  • Chico Bento
    09 Nov 2018 às 10:51

    Os governos do PT foram exclusivamente corruptos, nada mais!

Sitevip Internet