Olhar Direto

Sexta-feira, 24 de maio de 2019

Notícias / Política MT

Governador não crê em repasse de FEX de 2018 e projeta pagamento somente a partir de 2020

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo / Do Local - Erika Oliveira

05 Abr 2019 - 14:10

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Governador não crê em repasse de FEX de 2018 e projeta pagamento somente a partir de 2020
Convivendo com problemas de caixa desde que assumiu o cargo no dia 1° de janeiro deste ano, o governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que já não conta com o repasse de aproximadamente R$ 500 milhões do Fundo de Apoio a Exportação (FEX) referente ao ano de 2018. Ele acredita que o Estado poderá passar a contar com o recurso do auxílio somente em 2020.

Leia também
Mendes agradece AL e diz que empréstimo é uma das ações para tirar MT do 'buraco'


O repasse, que não foi feito no ano passado, acabou deixando pior a situação financeira do Estado, que já não era a das melhores. A falta do recurso acabou resultado no atraso de salários, 13° dos servidores públicos e contribuiu para o decreto de calamidade financeira.

Para Mendes, o repasse de 2018 está praticamente perdido apesar do grande empenho da bancada federal em Brasília.

“Todas as conversas que tivemos e já forma muitas deixou a impressão de que será muito difícil, quase impossível o FEX de 2018 vir. Não tem orçamento, o Governo Federal diz que não tem o recurso e não tem mecanismo para pagar 2018. Embora todos nós governadores estamos fazendo nosso trabalho, a bancada faz um trabalho muito importante, mas até o presente não existe a menor sinalização de que o Governo Federal possa pagar 2018”, disse o governador nesta quinta-feira (4).

“Estamos construindo alternativas para que se vigore para 2019 ou talvez vai ter que ficar só para 2020 em diante”, projetou.

Atualmente, o Estado de Mato Grosso tem em restos a pagar com fornecedores e servidores públicos no valor de R$ 3,9 bilhões. Entre os débitos estão serviços médicos e hospitalares, locação de viaturas e fornecimento de alimentação aos reeducandos.

O Estado, por falta de recurso financeiro no início do ano, precisou parcelar o salário e parte do 13° dos servidores públicos, além de não conseguir adquirir novos produtos e serviços, como a compra de medicamentos.

O FEX é um auxílio concedido a Estados e Municípios para o estímulo às exportações. O montante de R$ 1,950 bilhão é eventual e normalmente transferido no último trimestre de cada ano. Os Municípios mais beneficiados são, em geral, os dos Estados de Minas Gerais e de Mato Grosso. Nos últimos anos do montante distribuído do FEX, Mato Grosso recebeu em torno de 20% do total.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • TAXAÇÃO AGRONEGÓCIO JÁ!!!!
    06 Abr 2019 às 09:06

    TAXA O AGRONEGÓCIO JÁ!!! COLOCA BALANÇA DE PESAGEM NAS RODOVIAS A FIM DE EVITAR SONEGAÇÃO FISCAL. DIMINUI O DUODÉCIMO DOS PODERES JÁ!!!!!

  • Edmar
    05 Abr 2019 às 21:43

    Agora é hora, de taxa o Agro negócio com força 25 % já. Chega dos empresário de quitanda, paga as contas.

  • jorge
    05 Abr 2019 às 15:25

    Essa Telma Assis é uma verdadeira leitera

  • Julio Cesar Santos De Oliveira
    05 Abr 2019 às 15:25

    Meu Deus que mulher mas puxa sacos essa Telma. Deve ganhar muito bem.

  • Telma Assis
    05 Abr 2019 às 14:50

    Governador está se sacrificando. Perdendo noite de sono. Espero que o servidor público reconheça.

Sitevip Internet