Olhar Direto

Sábado, 21 de setembro de 2019

Notícias / Cidades

Veja a lista de nomes e empresas alvos de operação que apura propina de R$ 600 mil

Da Redação - Wesley Santiago

22 Ago 2019 - 10:20

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

 Veja a lista  de nomes e empresas alvos de operação que apura propina de R$ 600 mil
Olhar Direto teve acesso a lista das pessoas e empresas que são alvos da segunda fase da ‘Operação Tapiraguaia’, deflagrada na manhã desta quinta-feira (22), em Cuiabá e outras cidades de Mato Grosso. Entre os alvos estão o ex-deputado federal Valtenir Pereira (MDB), dois ex-prefeitos de cidades do interior e também empresas, que teriam participado do esquema de propina que desviou R$ 601 mil dos cofres públicos.

Leia mais:
Ex-deputado Valtenir Pereira e dois ex-prefeitos são alvos de operação da PF em Mato Grosso; fotos
 
Foram decretadas as prisões preventivas do ex-procurador do município e ex-assessor parlamentar, Marcelo Luiz Faustino Pereira; ex-prefeito de Confresa, Gaspar Domingos Lazari e Wilton Rodrigues Baracho.
 
Foram expedidos mandados de busca e apreensão contra: Meudra Pereira dos Santos; ex-deputado federal Valtenir Luiz Pereira; ex-prefeito de Confresa Gaspar Domingos Lazari; Marcelo Luiz Faustino Pereira; Wilton Rodrigues Baracho; ex-prefeito de Serra Nova Dourada, Edson Yukio Ogatha; Acacio Alves Souza; Markus Tulio Ferro de Brito; Rodrigo Zacarias Aleixo. 
 
Além disto, a Justiça também decidiu pelo sequestro de bens em desfavor de Edson Yukio Ogatha; Valtenir Luiz Pereira; Gaspar Domingos Lazari; Acacio Alves Souza; Marcelo Luiz Faustino Pereira e Wilton Rodrigues Baracho.

Segunda fase

A segunda fase é resultado da análise dos dados bancários e dos objetos apreendidos durante a primeira fase da operação, ocorrida em 30 de janeiro deste ano. O material aponta que o ex-deputado teria montado um esquema criminoso em conluio com empresários e prefeitos de Confresa e Serra Nova Dourada.

Segundo as investigações da Polícia Federal, mais de R$ 600 mil teriam sido utilizados para pagamento de proprina. 

Os investigados irão responder por organização criminosa, corrupção, lavagem de dinheiro, desvio de recursos públicos e crimes licitatórios, podendo pegar até 40 anos de prisão.

Participam da ação mais de 30 policiais federais e servidores da Controladoria-Geral da União (CGU), que cumprem 12 mandados de busca e apreensão, três prisões preventivas e sete medidas cautelares nos municípios mato-grossenses de Cuiabá, São Félix do Araguaia, Serra Nova Dourada, Bom Jesus do Araguaia, Apiacás e também em Brasília (DF).

O nome da operação faz referência à palavra “Tapiraguaia”, primeiro nome do município de Confresa/MT. O termo é uma junção das palavras “Tapirapé” e “Araguaia”, dois rios da região norte mato-grossense.

Atualizada e corrigida às 11h51.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Véio Joaquim
    22 Ago 2019 às 17:18

    CADE A LISTA DE EMPRESAS ??

  • Carvalho
    22 Ago 2019 às 15:32

    Se olharem no Portal da Transparência os gastos do Valtenir, tem o pagamento de uma empresa de consultoria cujo sócio tem o mesmo sobrenome desse Wilton Rodrigues Baracho. Foram 59.000 de maneira bem estranha no mês de Maio/2017 (Public. Assessoria e Consultoria, Serviços Contábil Ltda). Informação disponível ao cidadão no Portal.

  • Paulo
    22 Ago 2019 às 15:00

    aqui é MT. Queiroz é com Rio de Janeiro. mas aqui é Valdemir é MT. esse cara quer dar uma de esperto caiu a casa.

  • Rui negreiro
    22 Ago 2019 às 13:52

    Jose ricardo, onde ta queiroz?

  • jose ricardo
    22 Ago 2019 às 11:26

    Valtenir!!!!!! Ahhhh!!! Valtenir!!!!! O defensor da Dilma. Não esquecemos não Valtenir. Você queria que a Dilma continuasse na presidência com o Brasil afundando em corrupção, em roubalheira, com a economia em desastre. Não Valtenir. Se passarão 500 anos e o eleitor mato-grossense vai lembrar do senhor. Se depender de mim, o senhor não ganha eleição nem para sindico de prédio.

Sitevip Internet