Olhar Direto

Terça-feira, 19 de novembro de 2019

Notícias / Política MT

Secretário rebate Governo e garante que dívida da Saúde ultrapassa R$ 50 milhões

Da Redação - Érika Oliveira

07 Set 2019 - 17:20

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Secretário rebate Governo e garante que dívida da Saúde ultrapassa R$ 50 milhões
O secretário de Saúde de Cuiabá, Luiz Antonio Possas de Carvalho, rebateu as declarações dadas pelo governador Mauro Mendes (DEM) neste sábado, e afirmou que as dívidas do Estado com o Município, na área da saúde, somam mais de R$ 55 milhões. O valor é menor do que o que vinha sendo cobrado pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), porém é o dobro do que o informado pela Secretaria de Saúde do Estado.
 
Leia mais:
Mauro volta a chamar Emanuel de mentiroso e questiona por que prefeito não cobrava Taques
 
“O prefeito Emanuel Pinheiro sempre entendeu as dificuldades financeiras que o Estado tem passado e até já se colocou à disposição para ajudar o Governo. Mas essa dívida não pode ser perdoada, nem esquecida, uma vez que esse dinheiro é da população. É da saúde do cidadão cuiabano que estamos falando. O prefeito reforça que o Governo do Estado têm uma dívida com o povo cuiabano, não com o Município e que vai lutar para receber até o último centavo ao qual a população têm direto. Vale lembrar também que quase 70% dos pacientes da Saúde municipal são oriundos de outras cidades, o que reforça o compromisso que o Estado têm com a saúde de Cuiabá”, defendeu o secretário.

Por meio de sua assessoria de imprensa, Possas disse que em 2016 a dívida total deixada pelo Estado foi de R$ 10.892.497,54, referente às competências de janeiro a dezembro para serviços de Atenção Básica, Assistência Farmacêutica, MAC Assistência (para UTIs, Média e Alta Complexidade, Ginecologia e Obstetrícia, Cirurgias Cardíacas Pediátricas e Neonatal),MAC Assistência para UPAs, e para Portarias que destinam recursos para o Pronto Socorro e Cirurgias Cardíacas com Toracotomia.
 
No ano de 2017 o débito do Estado ficou em R$ 5.850.000,00, também referente às competências de janeiro a dezembro para serviços de Atenção Básica, Assistência Farmacêutica, MAC Assistência para UPAs, e para Portarias já citadas anteriormente.
 
O maior débito do Estado é do ano de 2018, que soma um total de R$ 22.862.519,52 , referentes às competências de janeiro a dezembro para os mesmos serviços descritos sobre o ano de 2016. E ainda há um débito de R$ 16.272.678,01, referentes às competências de janeiro e fevereiro de 2019 para os mesmos serviços.

Neste sábado, durante as comemorações do Dia da Independência, Mauro Mendes disse que a Prefeitura estava fornecendo informações inverídicas e garantiu que este ano já foram repassados mais de R$ 70 milhões ao município. Além disso, afirmou que metade do déficit deixado pela administração anterior já foi quitada
 
“O Governo pode mostrar muito mais do que falar. A gente tem que parar com essas conversas desencontradas. Tem dívidas do Governo de Mato Grosso com as prefeituras desde 2016, quando eu era prefeito. Agora, na nossa administração nós estamos pagando desde janeiro 100% em dia todos os 141 municípios, apesar da crise. A saúde tem sido prioridade e é assim que vamos continuar administrando”, declarou o governador, na ocasião.

Na semana passada Emanuel cobrou publicamente o pagamento de R$ 142 milhões, uma parte relativa a serviços pactuados ainda na gestão do ex-governador Pedro Taques e que não foram repassados para Cuiabá, e a outra parte referente aos R$ 82 milhões da emenda parlamentar para equipar o Hospital Municipal de Cuiabá.
 
A Prefeitura de Cuiabá chegou a notificar a Casa Civil do Estado, que tinha até esta sexta-feira (6) para deliberar sobre o pagamento da dívida. O governador Mauro Mendes, no entanto, afirmou que todos os repasses têm sido feitos em dia, a todos os 141 municípios.
 

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Casemiro
    07 Set 2019 às 18:51

    Ao que me parece essa dívida é maior do que a ocorrida no governo Taques, que diga-se de passagem atrasou constantemente os repasses à saúde.

  • Paquetá
    07 Set 2019 às 18:21

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet