Olhar Direto

Terça-feira, 29 de setembro de 2020

Notícias / Política MT

Emanuel prepara decreto e não descarta suspensão de aulas por conta do calor e baixa umidade

Da Redação - Fabiana Mendes

11 Set 2019 - 10:50

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Emanuel prepara decreto e não descarta suspensão de aulas por conta do calor e baixa umidade
O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) deverá publicar nesta quinta-feira (12) um decreto com medidas preventivas com orientações para as unidades escolares por conta das altas temperaturas em Cuiabá. A mudança de horário e até mesmo a suspensão das aulas não está descartada. A rede municipal atende 163 unidades educacionais e 52 mil alunos.

Leia mais:
Inmet aponta aumento de 5ºC em MT e alerta para risco de morte por hipertermia

Nesta semana, o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) emitiu alerta vermelho de onda de calor que pode aumentar em 5ºC a média por período maior que cinco dias. Vale lembrar que a temperatura média em Cuiabá é de 34ºC, ou seja, os termômetros devem ficar na casa dos 40ºC. Emanuel explicou que se preocupa também com a queda na umidade, entre as 10h e 17h. 

“Vou baixar um decreto sobre a situação das queimadas que eu como prefeito da capital, não posso ficar quieto. Estou preocupadíssimo com as crianças e com os profissionais da educação em salas de aula e também especialmente em educação física que não pode haver porque estamos em estado de alerta. Reuni com o secretário de mobilidade urbana, estou preocupado com os agentes de transito, também vou tomar algumas decisões e determinações com relação à saúde deles, assim como estou preocupadíssimo com os garis, porque trabalham expostos a um calor terrível como esse limpando a cidade nesse período”, afirmou Emanuel Pinheiro, na terça-feira (10).

A Defesa Civil Municipal também emitiu um alerta com uma série de informações que foram repassadas as escolas como, por exemplo, hipertensos, cardíacos devem tomar cuidados especiais como evitar aglomerações, exposição solar, atividades físicas. Em casos de náuseas, dores de cabeça, fadiga e diarréia, o órgão alerta que é importante procurar uma unidade médica com urgência.

Por enquanto as aulas não sofreram alterações nos horários, mas algumas medidas de rotina foram tomadas, como evitar atividades físicas ao ar livre e nos momentos de calor mais intenso. Umidificadores de ar foram colocados em salas de aulas e os cuidados com a hidratação das crianças foram redobrados.

A Prefeitura informou que as medidas serão legitimadas por meio de um Decreto Municipal e avisadas com antecedência aos representantes das unidades de ensino e também aos pais dos alunos.

O prefeito disse que pretende aumentar o número de brigadas no município para ajudar a combater incêndios. “Eu pretendo triplicar as brigadas. Hoje nós só temos uma e que está funcionando muito precariamente com tantos chamados. Então entre as medidas que eu mandei estudar, está triplicar o numero ir para quatro ou cinco se for possível. Com este número eu colocaria uma em cada região e ai uma ficaria no centro. Está tendo muita demanda, muito chamados e nós não temos condição de cruzar a cidade, por exemplo, sair do Verdão para combater uma queimada no CPA 4. A Defesa Civil está estudando isso”, finalizou.

Onda de calor 

Dalvete da Cruz, do 9º Distrito de Meteorologia de Várzea Grande, disse ao Olhar Direto que o alerta cita o aumento de 5ºC na temperatura média na Baixada Cuiabana, que fica em 34ºC. Com isso, os termômetros devem ficar em torno dos 40ºC.

Há também alerta de hipertermia, com risco de morte. A hipertermia é o termo associado à elevação e/ou manutenção das temperaturas do corpo humano ou de outro organismo vivo a patamares capazes de comprometer ou mesmo de colapsar metabolismos.

Conforme o INMET, ainda não há previsão de recorde de calor. O último foi registrado sexta-feira (6),  em Cuiabá, quando chegou à marca dos 42ºC. 

Efeitos do ar seco e recomendações
 
Quando a umidade no ar diminui muito, a produção de muco pelas mucosas diminui. Isto deixa o nosso corpo mais frágil, mais suscetível ao ataque dos agentes externos nocivos.
 
Vírus de gripe, bactérias que estão no ar, a fumaça liberada do escapamento dos veículos e por muitas indústrias, a poeira que fica em suspensão no ar, principalmente quando temos vários dias consecutivos sem chuva, são alguns destes agentes nocivos estranhos aos quais ficamos diariamente expostos.
 
A forma mais simples, rápida e barata de diminuir o risco de seu corpo ser “invadido” é manter a produção das mucosas das vias aéreas superiores em dia. A hidratação ajuda a manter a produção do muco nas mucosas, que significa manter a proteção natural das cavidades nasais, da faringe e de laringe, que formam as vias aéreas superiores.
 
Beber água, molhar as narinas com frequência, e para quem tem algum problema respiratório crônico, fazer inalação regularmente são ações simples e poderosas para evitar que a proteção natural do nosso corpo fique fragilizada e vire uma porta aberta para entrada dos agentes nocivos que estão no ar. 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet