Olhar Direto

Terça-feira, 24 de novembro de 2020

Notícias / Cidades

Mulheres que viajaram para o Egito com paciente confirmada com coronavírus são internadas com mesmos sintomas

Da Redação - Wesley Santiago

19 Mar 2020 - 10:07

Foto: Reprodução/Ilustração

Mulheres que viajaram para o Egito com paciente confirmada com coronavírus são internadas com mesmos sintomas
Duas amigas da paciente que testou positivo (extraoficialmente) para o novo coronavírus também foram internadas no Hospital da Unimed, em Rondonópolis (215 quilômetros de Cuiabá). Todas viajaram juntas para o Egito e apresentam o mesmo sintoma. A informação foi divulgada pelo médico infectologista Juliano Bevilacqua, que integra o Comitê de Gestão de Crises.

Leia mais:
Mato Grosso tem segundo caso de coronavírus confirmado; paciente é diabética
 
“Duas pacientes deram entrada com suspeita. Tiveram contato e fizeram a mesma viagem que a mulher que testou positivo. Em função desta presença nos locais onde houve a contaminação, passaram a ser casos suspeitos. Apresentam tosse, febre e dor no corpo. Foram coletados materiais e os exames estão sendo feitos”, disse o infectologista.
 
As mulheres também apresentam alterações nos exames clínicos e radiológicos. “Devido à proximidade destas duas pessoas. Existe essa suspeita grande de dois casos positivos, porém, os exames irão confirmar isto”.
 
As pacientes estão isoladas e aguardam os resultados dos exames, que devem chegar em menos de cinco dias. As amostras também foram enviadas ao Laboratório Central de Mato Grosso (Lacen).
 
Caso confirmado de coronavírus, a paciente de 59 anos, que é diabética (grupo de risco), tem uma evolução estável e continua sob cuidados da enfermaria. Até o momento, não foi necessário o uso de oxigênio. Novos exames serão feitos nesta quinta-feira (19).
 
“A orientação que temos dado para as pessoas que têm contato com essas pessoas suspeitas, que façam um isolamento de 14 dias domiciliar. Todos que trabalham na casa, esposa, filhos, todos que tiveram contrato próximo, devem ficar este período evitando sair de casa, aglomerações, entre outros. Se tiver necessidade de sair, que o faça com máscaras”, disse o infectologista.

Rondonópolis

A cidade de Rondonópolis é a segunda de Mato Grosso a confirmar um caso de coronavírus, pelo menos em exame preliminar. A informação foi divulgada no fim da tarde desta terça-feira (17), pela própria prefeitura e a Unimed, já que a paciente, que tem 59 anos e é diabética, está internada em sua unidade. 

O médico infectologista Juliano Bevilacqua, que também integra o Comitê de Gestão de Crises, orientou  a população a evitar circular pela cidade e somente ir para hospitais em casos emergenciais. Segundo ele, pessoas que tiverem sintomas de gripe devem permanecer em casa e procurar hospitais somente se apresentarem febre alta e dificuldades respiratórias.

O infectologista reforçou que é fundamental buscar reduzir a transmissão do vírus evitando aglomerações de pessoas e contatos com idosos e doentes crônicos. “As pessoas só devem sair de casa por necessidade”, destacou e complementou que é preciso diminuir a letalidade do coronavírus.

Caso de Cuiabá

Em Cuiabá, o Hospital Santa Rosa explicou que uma paciente testou positivo para o Covid-19, em exame preliminar. Uma contraprova deverá ficar pronta até o início da próxima semana, com o objetivo de confirmar que o homem esteja com a doença. 

Estado

O estado apresentou, até o momento, 49 casos, sendo que hoje 25 casos são considerados suspeitos, 7 foram descartados – destes, 3 casos apresentaram resultados positivo para Influenza B – e 17 foram excluídos por não preencherem critérios de definição de caso para COVID-19.

Os 2 casos suspeitos que apresentaram diagnóstico em laboratório privado, nos municípios de Cuiabá e Rondonópolis, aguardam para realização de exames de contraprova no Lacen-MT, para validação do resultado divulgado, ou a apresentação da documentação comprobatória dos laboratórios de referência nacional validando suas análises.

Grupos de risco

Os relatórios da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde apontam que alguns grupos e faixas da população são mais suscetíveis ou vulneráveis à Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Entre esses grupos mais vulneráveis e suscetíveis, estão:
  • Idosos
  • Diabéticos
  • Hipertensos
  • Quem tem insuficiência renal crônica
  • Quem tem doença respiratória crônica

Comentários no Facebook

Sitevip Internet