Olhar Direto

Notícias / Política MT

Estado não pretende recorrer de decisão judicial e comércio em Cuiabá permanecerá fechado

Da Redação - Érika Oliveira

30 Mar 2020 - 10:05

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Estado não pretende recorrer de decisão judicial e comércio em Cuiabá permanecerá fechado
O Governo do Estado não irá recorrer da ordem do desembargador Orlando Perri, do Tribunal de Justiça, que derrubou parte do decreto editado pelo governador Mauro Mendes (DEM) para restabelecer a abertura do comércio em Cuiabá. A decisão do magistrado atende à um mandado de segurança do prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB).  

Leia mais: 
Desembargador cita possível desastre e suspende decreto que autorizou abertura de shopping centers 

Ao Olhar Direto, a Casa Civil do Estado disse que o Governo respeitará o que foi definido por Perri. O secretário Mauro Carvalho não esclareceu, no entanto, de que maneira o Executivo vai atuar para preservar a economia do Estado, conforme justificou Mauro Mendes ao relaxar as regras de isolamento. 

“Vejo quem defende o isolamento social, mas tem a prateleira cheia, o bolso cheio. Precisamos manter o rigor do distanciamento social, mas precisamos trabalhar. Não vou adotar linha de Bolsonaro nem de extremistas, vou adotar a linha do equilíbrio”, sustentou o governador, na ocasião. 

Na semana passada, Mauro Mendes decidiu liberar todas as atividades econômicas no Estado e manter somente o isolamento social da população. O governador criticou também os prefeitos que haviam determinado o fechamento do comércio e adotaram toque de recolher em suas cidades. 

Para o Governo, Mato Grosso ainda apresenta poucos casos confirmados da Covid-19, portanto, o isolamento total dos municípios não se faz necessário neste momento. O Governo, no entanto, não descarta o endurecimento das regras caso a doença avance.   

O decreto de Mendes, contestado por Perri, dizia, ainda, que a ordem do Estado sobrepõe a das prefeituras e não descarta punição a gestores que descumprirem as ordens.  

Na decisão, o desembargador considerou a possibilidade de "desastre" com o relaxamento das restrições contra o coronavírus, e possível incapacidade do Poder Público em atender a todos os que necessitarem da Saúde Pública. 
 

 
 

 
 

 

18 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Claudio da silva mello
    31 Mar 2020 às 17:58

    essa briga politica desses dois. só o povo q toma.brincadeira..

  • Sueli General de Souza
    31 Mar 2020 às 07:30

    Mentira estou aqui e póvo tá TD solto na rua. Todos indo trabalhar na empresa onde estou msm tem uns 300 funcionários ninguém se protegendo de nada só vi duas mulheres de máscara o resto TD sem e trabalhando aglomerados...

  • Joao Carlos
    31 Mar 2020 às 01:13

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Peninha
    30 Mar 2020 às 22:49

    Essa história do Governador liberar pra depois o judiciário vetar, sera que nao era carta marcada? Pra ele parecer o bonzinho que queria liberar pro povo trabalhar.

  • Peninha
    30 Mar 2020 às 22:49

    Essa história do Governador liberar pra depois o judiciário vetar, sera que nao era carta marcada? Pra ele parecer o bonzinho que queria liberar pro povo trabalhar.

  • Eduardo
    30 Mar 2020 às 20:54

    Esses caras querem mandar mais que o governador mais esquerdista ele tem que mudar na casa dele não no governado.

  • Antônio Justino de Almeida Junior
    30 Mar 2020 às 19:24

    Esse desembargador fala assim porque o salário dele não terá implicações em receber todos os meses .... Gostaria muito que o Governo Federal criasse um MP e que o senado aprovasse reduzindo o salários de todos os funcionários públicos federais... Estaduais... Municipais ...enfim de todos do legislativo ... executivo e judiciário....

  • Joao marcos abramovski
    30 Mar 2020 às 19:18

    Critico, tj falam assim porq os maiores salarios do funcionario publico, sao os deles ,trabalhando ou preso em casa ,seu salario cai na conta, quer ver se eles fosse trabalhadores comuns trabalha d dia pra comer denoite eles falavam assim

  • D cremilda
    30 Mar 2020 às 18:09

    Governador vamos botar ordem na casa que é isso ,deixar mané paletó cheio tomar conta do seu governo

  • William
    30 Mar 2020 às 18:01

    Quem fica so no gabinete dando Canetada e tem assegurado O seu salaries e facil proibir lojistas e information a trabalhar, quero ver a segunda hora, fome e Sem dinheiro, O que os homes da Canetada vao fazer?

Sitevip Internet