Olhar Direto

Notícias / Cidades

Com suspeita de Covid-19, empresário morre em hospital particular

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

28 Jun 2020 - 09:35

Foto: Divulgação

Com suspeita de Covid-19, empresário morre em hospital particular
Com suspeita de Covid-19, o empresário Gleidson Amaral Alves, de 55 anos, morreu em um hospital particular de Sorriso (420 km de Cuiabá) neste sábado (27). A prefeitura do município emitiu nota lamentando o óbito e prestando condolências aos familiares.
 
Leia também
Prefeitura fecha festa e flagra loja atendendo com portas fechadas para enganar fiscalização

 
O empresário que é bastante conhecido na cidade estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e teve a morte confirmada pela manhã. Caso seja comprovado que ele estava infectado pelo coronavírus, a cidade subirá para 12.
 
No mesmo dia, duas pessoas do município também morreram por conta da doença. De acordo com o último boletim emitido pela prefeitura, Sorriso  registra 719 confirmações de casos da Covid-19, com 226 pessoas já curadas e 484 com o vírus ainda ativo no organismo.
 
Dentro deste grupo de 484 contaminados, 34 estão internadas, sendo 12 em Unidade de Terapia Intensiva e 22 em enfermaria. Os dois leitos de UTI destinados exclusivamente para o tratamento de Covid-19 no Hospital Regional de Sorriso estão com 100% de ocupação.
 
O município aguarda ainda o resultado de 333 exames e, até agora, 977 exames coletados no município já deram resultado negativo para a doença. Outro disponível no boletim é o afastamento de 33 profissionais de saúde em razão de terem contraído a Covid-19.
 
Para combater a disseminação do vírus e garantir o cumprimento do toque de recolher das 22h às 5 horas, imposto dia 17 no município, equipes das forças de segurança e outras instituições do município seguem com trabalho constante, especialmente reforçado nos fins de semana.

De acordo com o secretário de Segurança Pública, Trânsito e Defesa Civil (Semsep), José Carlos Moura, foram fiscalizados nesta noite os pontos de maior circulação de pessoas no município. Integram a operação “Toque de Recolher” policiais militares, policiais civis, agentes de trânsito, além de profissionais da Defesa Civil, da Vigilância Sanitária e do Procon do município.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Doctor man
    28 Jun 2020 às 12:41

    Fica cada vez mais claro que o tratamento precisa ser o mais precoce possível logo após o surgimento dos primeiros sintomas. Se o paciente não tiver esse tratamento haverá o agravamento da doença com risco de morte.

  • DAILSON SOARES DE OLIVEIRA
    28 Jun 2020 às 10:16

    Se não acreditemos que a doença existe, mas acreditemos que a morte existe, isso é fato.

Sitevip Internet