Olhar Direto

Notícias / Política MT

Contrários a orientação de Bolsonaro, senadores de MT votam a favor de PL das Fake News

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

30 Jun 2020 - 21:08

Foto: Agência Senado

Contrários a orientação de Bolsonaro, senadores de MT votam a favor de PL das Fake News
Os três senadores de Mato Grosso, Jayme Campos (DEM), Wellington Fagundes (PL) e o interino Carlos Fávaro (PSD) votaram a favor do projeto que ficou conhecido como ‘PL das Fake News’, aprovado por 44 a 32 votos em sessão remota nesta terça-feira (30). A polêmica proposta tem como objetivo combater a disseminação de conteúdos falsos nas redes sociais.
 
Leia também
Líder da bancada de MT diz que Bolsonaro deve indicar ministro pacificador

 
O texto que agora será encaminhado para a Câmara dos Deputados e que propõe a criação da Lei Brasileira de Liberdade, Responsabilidade e Transparência na Internet, causou divergências entre os senadores.
 
A aprovação é considerada uma derrota para o Governo de Jair Bolsonaro (sem partido), que orientou os seus aliados a votarem contrário ao projeto.
 
Os parlamentares que defenderam a proposta, como os três mato-grossenses, alegaram que a lei trará luz ao ‘anonimato irresponsável’ que vem sendo utilizado nas redes sociais.
 
Já os senadores contrários a matéria se mostraram preocupados com a possibilidade da lei, caso aprovada na Câmara e sancionada, tirar a privacidade, além de privar as pessoas da liberdade de expressão.
 
O texto também prevê que provedores de redes socais tenham sede no Brasil, o rastreamento de mensagens reencaminhadas em aplicativos como WhatsApp e Telegram, assim como cria regras para impulsionamento e propagandas nas redes sociais.
 

16 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • PJ
    01 Jul 2020 às 13:57

    NÃO ME PEÇAM VOTOS

  • Regina
    01 Jul 2020 às 13:20

    Não estou nem um pouco surpresa, agora é não esquecer é dá o troco .

  • Jose carlos
    01 Jul 2020 às 12:46

    Pois e dois deles sao da velha politica corrupta o outro ta ai de gaiato pois nao foi eleito ta la por causa desse corrupto sistema judiciario. Entao nao chega a surprender.

  • Leonardo
    01 Jul 2020 às 12:08

    Eles estão querendo barrar as críticas nas redes sociais . Quem divulga mentira pode ser punido pelas leis que existem. Uma coisa é divulgar mentira outra coisa é criticar. Eles não suportam as críticas que convenhamos, são merecidas.

  • celia
    01 Jul 2020 às 11:06

    nao vamos esquecer desses nomes , nas próximas eleições seua canalhas

  • Gisely
    01 Jul 2020 às 10:42

    Não poderia esperar nada de diferente desses três! Uma vergonha para o estado! Tem Medo da opinião pública? Tanta preocupação é para manter todas as mordomias pagas com dinheiro público! Vou me lembrar disso nas próximas eleições e espero que o povo não se esqueça! Ditadores

  • Juca
    01 Jul 2020 às 10:28

    E aí quem vai dizer o que é verdade ou mentiras? Neste projeto tem um artigo que será criado o Tribunal da verdade para decidir isso? Quem vai compor o tribunal, os políticos que criaram a lei? Eles que vão decidir o que é verdade e mentira sobre eles? Kkkkkkkkkk o povo merece os políticos que elege mesmo. A censura voltando agora com novo nome, Fake News.

  • Renato
    01 Jul 2020 às 08:20

    A luta contra a corrupção começa no legislativo, parabéns aos senadores por defenderem que quem divulga fake news deve responder criminalmente pelos seus atos! O povo elegeu representantes por acreditarem que os mesmos defendem a família! E uma base familiar começa com a verdade, abominando as mentiras independente de quem as divulgar!

  • Antonio
    01 Jul 2020 às 08:16

    Gustavo me diz qual artigo no código penal esta descrito crime de fake News. E para calunia, difamação isso já esta previsto em lei, não precisa de senado ou STF ficar inventando a roda se ela já existe.

  • Edson
    01 Jul 2020 às 06:45

    São três canalhas pagos com nosso dinheiro. Se depender de mim nunca mais serão eleitos .

Sitevip Internet