Olhar Direto

Sexta-feira, 14 de agosto de 2020

Notícias / Cidades

Pai de adolescente que matou amiga com tiro na cabeça no Alphaville é solto após pagar fiança

Da Redação - Wesley Santiago

13 Jul 2020 - 14:31

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Pai de adolescente que matou amiga com tiro na cabeça no Alphaville é solto após pagar fiança
O empresário Marcelo Martins Cestari, 46 anos, pai da adolescente de 14 anos que matou a amiga com um tiro na cabeça, no último domingo (12), no condomínio Alphaville, em Cuiabá, foi preso em flagrante pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) por posse ilegal de arma de fogo de uso permitido. Ele, que é atirador esportivo, foi liberado após pagamento de fiança.

Leia mais:
Jovem que matou amiga é penalmente inimputável e investigações devem ser direcionadas aos pais, esclarece advogado
 
Das sete armas encontradas na residência, duas delas não estavam com o registro no local e por este fato, o proprietário foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo de uso permitido. Ele foi conduzido à DHPP e autuado pelo crime, que é afiançável. Depois de pagar a fiança, foi liberado.
 
A adolescente foi atingida por um único disparo, sendo que o orifício de entrada foi na narina e a saída na cabeça. A arma do crime, cápsula e projétil foram apreendidos e passarão por perícia. O corpo estava no banheiro da residência.
 
O delegado Olímpio Fernandes vai realizar as oitivas e aguardar todos os laudos periciais para esclarecer a dinâmica do crime. Ele irá se pronunciar somente após ter todas as informações necessárias para elucidação do crime.
 
Especialista acredita que a adolescente de 14 anos responsável por atirar e matar Isabele Guimarães Ramos, também de 14, no último domingo (12), no condomínio Alphaville, em Cuiabá, é penalmente inimputável, cabendo apenas medidas sócio-educativas. Caso a versão sobre tiro acidental seja comprovada, as investigações devem ser direcionadas aos pais dos envolvidos, sujeitos com o dever de cuidado.
 
“A menor que efetua disparo de arma de fogo, atingindo fatalmente a vítima, nos termos da lei, é penalmente inimputável, podendo ser alvo apenas de medida sócio-educativa”, afirmou ao Olhar Jurídico o advogado Artur Osti.
 
“Em casos dessa natureza onde, ao que tudo indica, trata-se de disparo acidental, me parece que o cerne da questão não reside sobre eventual responsabilização do menor, mas sim, sobre a averiguação da conduta ter sido acompanhada ou não de eventual omissão penalmente relevante de quem possuía o dever de cuidado e, com comportamento anterior, criou risco para a ocorrência do resultado. Essa averiguação recairá sobre os genitores dos menores que se envolveram no fato”, complementou Artur Osti.

21 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • DITO BORRACHEIRO
    14 Jul 2020 às 10:33

    Publicaram a materia primeira mente sem o nome do tal EMPRESARIO, agora editaram a materia e colocaram o nome do fulano muito bom senhores jornalistas agora ficou bom.

  • nilson
    14 Jul 2020 às 08:23

    meu pai tinha arma em casa, me ensinou atirar e criei com armas dentro de casa pendurada por todo lado, e nem por isso matei ninguém, um pouco de intenção sim.apesar que era outros tempos. filho respeitava o pai.

  • Benedito costa
    14 Jul 2020 às 07:35

    A lei deveria garantir a prisao de imediato até apurar as investigações se houve ou não o dolo. Pagar fiança significa a vida ter valor nominal como se fosse um objeto qualquer.

  • Silvio
    14 Jul 2020 às 06:02

    Não é conveniente politizar esta situação de tragédia, mas aos que atribuem o fato à legalização do porte, em sã consciencia, acreditam mesmo que ele passou a ter estas armas nos últimos dois anos? Legalizar está associado a poder se defender mas também facilitar a identificação no uso indevido. Sentimentos à fámilia da Isabele e penalização à irresponsábilidade.

  • SECULT
    14 Jul 2020 às 05:26

    Rapaz, povo é tão sem noção que comenta a matéria sem nem ter lido!!! kkkkkk

  • Ozzy
    13 Jul 2020 às 19:24

    Mudando de assunto, este site tá igual as rádios de Cuiabá, só propaganda, daqui a pouco nem notícia tem mais, que situação hein!!!

  • Blangadesh
    13 Jul 2020 às 17:21

    É realmente incrível como esses jornais são, porque não colocaram as iniciais da menor de idade nas matérias, será que é o que estou pensando ? Agora se fosse filho de uma pessoa humilde colocariam, não é verdade ?

  • Moacir
    13 Jul 2020 às 16:55

    Eu não sou a favor de armas nas mãos de cidadãos. Mas, o lulista vir aqui culpar presidente por qualquer homicídio envolvendo arma é ser mais que ignorante. Quem quer adquirir uma arma, vai fazer de qualquer jeito. Já passou da hora dos lulistas/petistas, respeitarem a democracia. Um presidente eleito pela maioria, isso é democracia. Aguentamos 16 anos os merd* que vocês elegeram, agora fiquem calados e esperem a próxima eleição.

  • Luiz
    13 Jul 2020 às 16:54

    Falar o que minhas orientações, desde de cedo foi que com armas não se brinca, quem morreu não volta pra contar oque ocorreu de fato, e os responsáveis pelo fato nada vai acontecer será abitrado uns sermão, só mas uma fatalidade como sempre, a estupidez e a arrogância dos soberbo continuará nós próximos capítulos.

  • Sebastião José
    13 Jul 2020 às 16:48

    Este é o Resultado do Liberalidade das Armas de Fogo, o Cidadão com 07 armas em Casa, o resultado é este familias destruidas...

Sitevip Internet