Olhar Direto

Terça-feira, 29 de setembro de 2020

Notícias / Política MT

Com Campos e Wellington no palanque, Leitão aguarda reunião para buscar apoio de Mauro Mendes

Da Redação - Max Aguiar

06 Ago 2020 - 16:24

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Com Campos e Wellington no palanque, Leitão aguarda reunião para buscar apoio de Mauro Mendes
O pré-candidato ao senado pelo PSDB, ex-deputado federal Nilson Leitão, espera um trabalho forte de convencimento por parte de seus apoiadores para poder trazer toda cúpula do Democratas para seu lado, durante a campanha suplementar ao Senado, que será decidida na mesma data da eleição municipal, em 15 de novemebro deste ano. 

Leia mais:
Dilmar diz que não pode viver sob ameaça e mantém cargo de líder na AL em aberto

Por telefone, ao Olhar Direto, Leitão citou que a situação nesse momento lhe coloca como favorito a receber apoio dos Dem, tendo em vista que três nomes fortes do núcleo já confirmaram que irão marchar com ele nessa campanha. 

"O senador Jayme Campos, o ex-governador Júlio Campos e o deputado Dilmar Dal Bosco já confirmaram que estão comigo. Inclusive ofereci a primeira suplência ao Júlio. Agora é necessário saber se a cúpula toda vem, pois seria muito importante um apoio do governador Mauro Mendes, do Fábio Garcia e do deputado Eduardo Botelho", disse o pré-candidato. 

Leitão ainda confirmou que na mesma reunião que recebeu o apoio em definitivo dos Campos, ele também fechou acordo com o sendor Wellington Fagundes (PL). Com isso, a primeira suplência de sua campanha fica com o DEM e a a segunda com o indicado de Wellington. 

Nesse trabalho de convencimento, Leitão citou o apoio de Wilson Santos e Carlos Avalonte, que são deputados do PSDB e inclusive fazem parte da bancada de apoio ao governador na Assembleia Legislativa.

"É necessário o apoio de todos. Eu espero ter um apoio forte de todos, por isso conto com o convencimento dos deputados. Inclusive, aguardo o retorno do governador de São Paulo para que a cúpula do DEM se reúna e converse sobre meu caso. Eu só vou falar após a reunião da diretoria do partido. Agradeço aos que já ofertaram apoio a mim e aguardo o governador e seus aliados também", disse o tucano. 

O impasse sobre o apoio do governador gira em torno de Carlos Fávaro (PSD), que está na vaga de senador, sob decisãoliminar do STF e que  também será candidato à vaga deixada por Selma Arruda, cassada por cometer crimes eleitorais. 

Mendes já deixou claro que apoiaria Fávaro na caminhada, conforme aconteceu em 2018, quando o governador dividiu palanque com Jayme e Fávaro na campanha vitoriosa. 

"Tudo é construção partidária. Tudo é feito através desse convite. Quero o DEM comigo. Quem não quer apoio de um partido desse tamanho e numa campanha desse porte?", questionou o pré-candidato. 

Em Sinop, cidade que Nilson foi prefeito e tem fortes aliados, ele espera receber apoio de todos os pré-candidatos a prefeito. "Eu apoio todos os eles. Esse ano não haverá palanque. Será uma campanha de aliados. Eles precisarão de mim se eu for eleito. Por isso eu apoio todos e quero apoio deles todos. De Rosana [Martinelli], de Roberto [Dorner], o [Jorge] Yanai, e do deputado Juarez. Por isso não adianta brigar por essa questão. Quero ser eleito o primeiro senador do Nortão e por isso vou representar todos e todas as cidades da região e com certeza o Mato Grosso todos. Não vamos fazer oposição a ninguém e sim trabalhar por todos", concluiu. 

O presidente do partido, Carlos Avalone (PSDB), confirmou que já marcou uma reunião com o secretário Mauro Carvalho (DEM) para falar os projetos de Leitão e assim convencer o Palácio Paiaguás a declinar apoio total à candidatura do candidato do PSDB. 

"O trabalho é conjunto e de convencimento. Não tem oposição. Nilson é o nome mais preparado e precisamos desse apoio. Por isso vamos nos reunir com o secretário da Casa Civil para ele nos ouvir e saber que temos um projeto grande para Mato Grosso", disse o presidente estadual do PSDB, deputado Avalone. 

Os partidos tem do dia 31 de agosto ao dia 16 de setembro para fazer suas convenções e anunciar seus candidatos e suplentes. A regra de datas é a mesma para campanhas locais, de prefeito e vereador. A eleição será dia 15 de novembro. 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet