Olhar Direto

Quarta-feira, 25 de novembro de 2020

Notícias / Cidades

Queimadas destroem 99% de terra indígena e 2,1 milhões de hectares do Pantanal

Da Redação - José Lucas Salvani

07 Out 2020 - 12:00

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Queimadas destroem 99% de terra indígena e 2,1 milhões de hectares do Pantanal
As queimadas no Pantanal Mato-Grossense registradas em 2020 destruíram 99% da Terra Indígena Perigara, localizada em Barão de Melgaço (a 110 km de Cuiabá) e 2,1 milhões de hectares do bioma. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (6), pelo Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais (Lasa), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Leia mais:
MT aplica R$ 12 milhões em multas a donos de propriedades rurais e evita queimadas intencionais


Segundo o levantamento feito via satélite, os meses de agosto e setembro foram os que registraram um maior número de destruição pelas queimadas. Em agosto, foram 664 mil hectares destruídos, enquanto em setembro a área devastada corresponde a 1,117 milhão de hectares. Entre janeiro e 3 de outubro, o número total destruído soma 2,160 milhões, com uma margem de erro de mais ou menos de 20%.

A área devastada em 2020 é bem superior a 2019, quando foi registrado 317 mil hectares. Naquele ano, o Pantanal Mato-Grossense foi o melhor preservado, enquanto o Pantanal Sul-Mato-Grossense teve 1,3 milhão de hectares destruídos pela força do fogo.

Entre as terras indígenas destuídas em 2020, Perigara perdeu 99% de sua área, o equivalente a 10,7 mil hectares. A terra Tereza Cristina, localizada em Santo Antônio do Leverger (a 34 km de Cuiabá), foi a que teve a perda mais expressiva de 25,7 mil hectares, mas a área corresponde a 88,7 mil hectares queimados. Por fim, o Baía dos Guató, localizada em Barão de Melgaço e Poconé (a 102 km de Cuiabá), perdeu 83,2% de sua área, o correspondente a 16 mil hectares.

R$ 12 milhões em multas

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT), com apoio da Polícia Militar, realizou a Operação Resiliência Pantanal, com objetivo de fiscalizar alertas de desmatamento indicados pela Plataforma de Monitoramento da Cobertura Vegetal que utiliza Imagens de Satélite Planet. Ao todo, foram aplicados R$ 12,2 milhões em multas.

A ação abrangeu os municípios de Barão de Melgaço, Poconé e Nossa Senhora do Livramento, entre os dias 22 de novembro e 02 outubro. Durante a Operação foram fiscalizadas dezesseis propriedades rurais com a apreensão de cinco tratores de pneu, que estavam sendo utilizados em desmatamento de vegetação nativa.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet