Olhar Direto

Notícias / Educação

“Nossa preocupação é com 1,5 milhão de pessoas”, defende secretário sobre mudanças no CEJA

Da Redação - José Lucas Salvani

03 Dez 2020 - 10:26

Foto: Rogério Florentino Pereira/ OD

“Nossa preocupação é com 1,5 milhão de pessoas”, defende secretário sobre mudanças no CEJA
O secretário de Estado da Educação (Seduc), Alan Porto, defende que as mudanças feitas nos Centros de Educação Jovens e Adultos (CEJAs) visam atender 1,5 milhão de pessoas acima de 14 anos que não conseguiram terminar sua educação básica completa. Na última terça-feira (2), o secretário anunciou que os CEJAs serão unificados com unidades educacionais do ensino regular.

Leia mais:
Seduc junta CEJAs com unidades de ensino regular e cria Escola de Desenvolvimento Integral

“A nossa preocupação é com 1,5 milhão de pessoas de 14 anos ou mais que não terminaram sua educação básica completa, seja do Ensino Fundamental, seja do Ensino Médio. Temos que fazer a busca ativa. Temos que mobilizar essas pessoas e ofertar para elas condições para finalizar sua educação básica. Essa é a nossa preocupação. Por isso a necessidade de ampliar ofertas, ampliar as unidades que ofertam ensinos de jovens adultos”, defendeu ao Olhar Direto.

O secretário se reuniu com diretores dos CEJAs espalhados pelo estado de Mato Grosso para apresentar a proposta de mudança. Parte das unidades serão transformadas nas Escola de Desenvolvimento Integral da Educação Básica (EDIEBs), enquanto algumas que possuem prédios alugados serão devolvidas para os seus respectivos donos e os alunos serão reordenados para outras escolas da rede estadual. É o caso do CEJA  Ariosto da Riva, localizado em Alta Floresta, e Anísio Spinola Teixeira, de Diamantino.

A lista apresentada aos diretores dos CEJAs com a relação do que será feito com cada unidade deve sofrer alterações devido a questionamentos levantados pelos profissionais que acompanharam a reunião. O secretário, inclusive, se prontificou a ouvir os diretores para garantir que não haja erro durante esse processo.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet