Olhar Direto

Quarta-feira, 21 de abril de 2021

Notícias / Cidades

Após denuncia de enfermeira

Polícia deve ouvir familiares de pacientes e funcionários do São Judas Tadeu

Da Redação - Fabiana Mendes

07 Abr 2021 - 15:23

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Polícia deve ouvir familiares de pacientes e funcionários do São Judas Tadeu
A Polícia Civil abriu uma investigação preliminar nesta terça-feira (06) para apuração dos fatos relatados pela técnica de enfermagem Amanda Delmondes Benício a respeito de supostos atos de negligência por parte do Hospital São Judas Tadeu, em Cuiabá. Familiares de pacientes atendidos e funcionários da unidade devem ser ouvidos.

Leia também:
Advogada cita agressões de denunciante e coloca hospital à disposição de autoridades

O auto de investigação preliminar foi instaurado pela 2ª Delegacia da Capital (Planalto) e é conduzido pela delegada Luciani Barros Pereira de Lima. Nesta quarta-feira (07), a delegada ouviu em depoimento durante toda a manhã, a técnica de enfermagem que relatou as supostas denúncias em um boletim de ocorrência registrado na Central de Ocorrências na última segunda-feira.

A apuração preliminar também investiga os fatos apontados em um segundo boletim de ocorrência, registrado pela Polícia Militar, em que a técnica de enfermagem consta como uma das partes envolvidas em um princípio de tumulto ocorrido na manhã do dia 5 de abril, no hospital particular, localizado no Jardim Califórnia, na Capital.

A delegada destaca que todas as informações apresentadas pela técnica de enfermagem serão apuradas. Os próximos passos da investigação são a requisição de documentos que se fizerem necessários para o esclarecimento dos fatos e oitivas de pessoas citadas pela profissional de saúde no boletim registrado, entre elas familiares de pacientes atendidos e funcionários do hospital.

Sobre as acusações, a defesa do hospital afirma que são "espúrias e inverídicas". Segundo a advogada Gaia Menezes, a instituição tem um histórico de atendimento de referência, inclusive para pacientes com Covid-19, e o problema surgiu porque a técnica em enfermagem teria buscado vingança por ter sido demitida.

"Isso tudo começa com uma demissão, dessa funcionária, na semana passada, justamente por um histórico e um comportamento que é incompatível com as regras institucionais, comportamentos que não condizem com o ambiente hospitalar, um histórico de agressão, entre outros comportamentos".

Comentários no Facebook

Sitevip Internet