Olhar Direto

Sexta-feira, 26 de novembro de 2021

Notícias | Política MT

DINAMARCA E ESCÓCIA

Mauro se licencia para viagem à Europa e quer mostrar que MT tem economia sustentável

25 Out 2021 - 17:44

Da Redação - Airton Marques / Do Local - Max Aguiar

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Mauro se licencia para viagem à Europa e quer mostrar que MT tem economia sustentável
O governador Mauro Mendes (DEM) irá se licenciar do cargo nesta terça-feira (26) para viagem oficial à Europa. Inicialmente o democrata fica dois dias na Dinamarca, depois se desloca para a Escócia, onde irá participar da COP 26, em Glasgow. De acordo com Mauro, o objetivo das agendas, que contará com participação de alguns secretários, é mostrar que Mato Grosso é o estado brasileiro que mais produz, assim como é o que mais preserva o meio ambiente.

Leia também:
Governador adere à campanha mundial e lança programa que pretende quase zerar emissão de gases até 2030

Durante o período em que o governador estiver fora, o vice-governador Otaviano Pivetta assumirá a administração do Governo do Estado, como governador em exercício.

“Amanhã estarei me licenciando do cargo de governador para essa viagem de alguns dias e estaremos mostrando na conferência do clima o quanto Mato Grosso faz a sua produção de forma muito sustentável. Vamos mostrar os nossos ativos, fazer um balanço positivo das nossas ações e dos esforços tanto do governo quanto da iniciativa privada para ter aqui uma das economias mais sustentáveis em termo de quantidade e de qualidade”, afirmou, nesta segunda-feira (25).

“São várias agendas. A primeira etapa na Dinamarca, com dois dias úteis. Todas elas agendas ambientais ou empresariais ligadas ao setor ambiental. Depois disso vamos à COP, lá nós temos diversas agendas privadas feitas pelo governo do estado do Mato Grosso, algumas com governadores da Amazônia Legal e outras ligada diretamente à COP”, completou.

Amanhã estarei me licenciando do cargo de governador para essa viagem de alguns dias e estaremos mostrando na conferência do clima o quanto Mato Grosso faz a sua produção de forma muito sustentável

Antes de sua viagem, Mauro assinou decreto com a criação do programa “Carbono Neutro Mato Grosso”, que representa a adesão do estado à campanha Race to Zero (Corrida para o Zero), criada pelas Nações Unidas. Com isso, o estado se junta a Minas Gerais, São Paulo, Pernambuco e Pará.

O Race to Zero é uma campanha global para reunir lideranças com objetivo de alcançar emissões líquidas zero de gases do efeito estufa até 2050, o que deverá limitar o aumento da temperatura global a 1,5 grau. O Governo de Mato Grosso foi mais audacioso, e estabelece que a meta deve ser alcançada até 2035 (chegando a 80% até 2030), por meio da intensificação de ações de descarbonização, da atração de investimentos para negócios sustentáveis e para a criação de empregos verdes.

“É um esforço importante para o meio ambiente é um esforço importante para combater o tão comprovado efeito estufa causado pelas emissões de carbono e acima de tudo, um esforço para mostrar aquilo que nós sabemos, mas que o mundo ainda desconhece: Mato Grosso é um grande produtor de alimentos e faz isso de maneira muito sustentável. Nenhuma região do planeta tem tanta produção como nós temos e tantas áreas preservadas”, declarou.

Desmatamento

O governador amenizou os números registrados em 2020 em relação ao desmatamento. Dados divulgados pelo Instituto Centro de Vida (ICV) apontam que Mato Grosso foi o segundo estado que mais desmatou a Amazônia Legal e 88% do desmatamento aconteceu de forma ilegal, sem autorização dos órgãos ambientais.

Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) apontam que mais de 1.700 km² de florestas foram devastadas, o correspondente a 16% do total desmatado no bioma nesse período. Essa foi a maior devastação registrada no estado nos últimos 12 anos.

Para Mauro, no entanto, é preciso levar em consideração a diminuição do desmatamento nos últimos 15 anos e que só em 2021, Mato Grosso reduziu 20% do desmatamento. “Se nós olharmos num recorte de quinze anos, o desmatamento tem caído significativamente. Agora se você escolher ao longo desses 15 anos um ponto específico para analisar, seria uma análise muito pontual, focado no negativo. Quando eu olho a estratégia de Mato Grosso ao longo de 15 anos tem uma redução significativa. A nossa produção cresce muito além desse desmatamento e óbvio que eles analisam o desmatamento como um todo. Eu falo desmatamento ilegal, porque nós temos o direito, apesar da lei brasileira ser uma das mais restritivas, se não a mais restritiva do mundo, de desmatar 20%”.

“Então, nós temos o direito de utilizar uma parte do nosso território e esse direito não pode ser questionado. Agora, eu desafio a encontrar no mundo, região com tamanha produção e com tamanha preservação. Nós somos sim um exemplo para o mundo daquilo que nós fazemos”, pontuou.

Agenda

Mauro embarca para a Dinamarca na terça-feira (26) e chega em Copenhagen na noite de quarta-feira (27), onde permanecerá até o dia 30 de outubro (sábado). Durante a semana, ele cumprirá a seguinte agenda:

- Conferência “Contribuição Brasileira e Dinamarquesa para o Desafio do Fornecimento de Alimentos Sustentáveis 2021”

- Audiência com o presidente do Comitê de Clima, Energia e Infraestrutura do Parlamento Dinamarquês

- Recepção da delegação de MT na residência do embaixador

-  Audiência no Ministério da Agricultura da Dinamarca

- Encontro com investidores alemães

- Copenhagen Infraestructure Partners (CIP) sobre Power to X

No sábado (30) a noite, ele chega em Glasgow, na Escócia, para a semana da COP 26, com os seguintes compromissos:

- Side Event com o governo da Holanda

- Programa geral da COP 26, com pauta de finanças

- Apresentação do programa Carbono Neutro MT

- Programa Geral da COP 26, com pauta de energia

- Side event – Earth Inovation Institute

- Amazon Day – reunião promovida pelo GCF com governadores da Amazônia

- Painel “Finanças para infraestrutura sustentável”, promovido pela Embaixada do Reino Unido, com o príncipe Charles e investidores

- Evento ICV para atrair investidores privados em apoio às iniciativas de Mato Grosso no âmbito da PCI

- Assembleia Coalizão Under2

- Evento “How Can Satellites Help Save the Forests?”

- Encontro com investidores

O governador retorna para o Brasil na segunda-feira (08) e chega em Cuiabá na terça-feira (09). Outros membros da comitiva podem retornar antes ou após a permanência do governador nos países.

Comitiva

Fazem parte da comitiva do Governo, além de Mauro Mendes, os secretários de Estado Mauro Carvalho (Casa Civil), Mauren Lazzaretti (Meio Ambiente), Rogério Gallo (Fazenda), César Miranda (Desenvolvimento Econômico) e Alex Marega (Executivo de Meio Ambiente). Também estão na comitiva a assessora de Assuntos Internacionais, Rita Chiletto, o ajudante de ordens Ricardo Mendes, e representantes da Empaer, Daniela de Melo e Marcos Balbino.

A primeira-dama Virginia Mendes e a esposa de Mauro Carvalho, Monica Carvalho, acompanharão a comitiva, sem custeio das despesas pelo Estado. Ou seja, ambas irão com recursos próprios.

Carbono Neutro MT

Para alcançar a meta de neutralizar as emissões de carbono até 2035 em Mato Grosso, o governador assinou o decreto  1.160/2021, que institui o programa Carbono Neutro MT.

As medidas elencadas como importantes para a descarbonização de MT são:  a manutenção do ativo florestal do estado, manejo florestal sustentável, regularização fundiária, melhorias na gestão de áreas protegidas, reflorestamentos comerciais, restauração de florestas, redução do risco de incêndios, manejo sustentável para a produção agropecuária, proteção de vegetação secundária em áreas de desmatamento legal, recuperação de pastagens, integração lavoura-pecuária-floresta, e produção e consumo de biocombustíveis.

As ações serão ajustadas e revisadas constantemente para adequação às inovações tecnológicas e mudanças de conjuntura político-sociais. O decreto também institui o Comitê Gestor do Programa para monitorar os resultados. 

Para alcançar sucesso na iniciativa, o Poder Público conta com apoio de entidades e setor privado e pessoas físicas à campanha, por meio de quatro categorias de selos de compromisso: podem ser financiadores, apoiadores, carbono 0% e compromissários.

No lançamento, aderiram ao programa como apoiadores, que farão campanhas para disseminar as metas e os resultados, a Federação das Indústrias de Mato Grosso (FIEMT), a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso (Cipem), Associação dos Produtores de Soja  (Aprosoja-MT),  Associação Matogrossense dos Produtores de Algodão (AMPA), Instituto Mato-Grossense da Carne (Imac), União Nacional do Etanol de Milho (UNEM),  e Ação Verde.

Para receber o selo de financiador, a entidade deve destinar recursos financeiros às ações voltadas ao atingimento da meta de neutralização de emissões em MT. O selo de apoiador será destinado aos que realizam campanhas de apoio ao Programa.

O selo de compromissário será concedido às pessoas físicas ou jurídicas que assumirem o compromisso voluntário de atingir a neutralização de emissões até 2035, com meta intermediária de redução de 80% das emissões até 2030.

O selo de Carbono Neutro (Carbono 0%) é outorgado às pessoas físicas ou jurídicas que comprovarem o atingimento da meta de neutralização de emissões de gases de efeito estufa.

Será mantida uma lista pública com as metas e resultados alcançados, assim como com os selos conferidos e a sua validade.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet