Olhar Direto

Domingo, 21 de abril de 2024

Notícias | Cidades

GUERRA DE FACÇÕES

Polícia prende jovem de 19 anos que matou DJ a tiros na porta de boate

Foto: Reprodução

Polícia prende jovem de 19 anos que matou DJ a tiros na porta de boate
A Polícia Civil prendeu em Denise (210 km de Cuiabá) um homem de 19 anos, suspeito de ter assassinado a tiros o jovem Murilo da Silva Marques, de 20 anos, popularmente conhecido como DJ The Hacker, na porta de uma boate, em Nova Mutum (242 km de Cuiabá), no último sábado (30). Ao ser detido, o rapaz confessou o crime e disse que cometeu o ato após receber ameaças de Murilo, que pertencia a uma facção rival.


Leia mais
DJ de 20 anos é assassinado com quatro tiros na porta de boate em MT


O delegado Guilherme Pompeo, da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF), disse em coletiva de imprensa, nesta terça-feira (2), que chegou ao suspeito pelo crime após a prisão de um dos envolvidos durante uma abordagem da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Com o rapaz, os agentes localizaram um revólver calibre .38 cromado, idêntico ao utilizado no crime.

"A priori, já trabalhávamos na linha de investigação dessa guerra de facções. Desde então, empreendemos diversas diligências e, coincidentemente com o bom trabalho da PRF no último domingo, um suspeito de forma aleatória foi abordado e preso com um revólver”, explicou o delegado.

“Depois de diversas diligências, conseguimos com testemunhas oculares e levantamento de imagens as características do principal suspeito de executar a vítima. Contamos com a colaboração da Polícia Militar de Denise, a DERF foi mais de uma vez na cidade em busca desse suspeito e somente na da data de hoje (2) conseguimos capturar”, acrescentou.

V.H.D.S. é morador de Denise e foi a Mutum exclusivamente para praticar o crime. Logo após executar a vítima, ele voltou à sua cidade e abandonou a motocicleta usada, que foi identificada como roubada.

Ele foi abordado enquanto trabalhava em uma obra no município. Ele estava monitorado por tornozeleira eletrônica, mas o aparelho já não emitia sinais desde a metade do mês de março.

Interrogado na unidade policial, o autor do homicídio confessou o crime e disse que pertence a uma facção criminosa.

"Ele em interrogatório formal confessou a prática do crime e que realizou o crime, pois a vítima teria o ameaçado em troca de mensagem. Isso é o que ele alegou. De toda forma, ele confessa o crime", afirmou Pompeo.

Agora, a Polícia Civil  investiga a participação do suspeito preso pela Polícia Rodoviária Federal no crime. Para o delegado, o rapaz cedeu a moto, o revólver e foi o piloto da ação.
Entre no nosso canal do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui
 

Comentários no Facebook

xLuck.bet - Emoção é o nosso jogo!
Sitevip Internet